domingo, 25 junho, 2017.

Arquivos diários: 18 de junho de 2017

Sem quadrilhas, Mossoró Cidade Junina perde sua essência

Quando criou o Mossoró Cidade Junina a prefeita Rosalba Ciarlini reuniu, em um só espaço, todos os pequenos arraiás que existiam nos bairros da cidade.

O evento cresceu, ganhou notoriedade nacional e se tornou um dos principais eventos juninos do Nordeste, com um brilho especial para o Festival de Quadrilhas Juninas, em suas diversas categorias.

Neste ano, no entanto, uma série de problemas não conseguiram ser contornados pela Prefeitura e não foi possível a realização do Festival. O primeiro, e que desencadeou todos os outroa, um processo licitatório realizado às pressas, de forma fracionada, reservando um curto espaço de tempo para a montagem da Arena Deodete Dias, o que não possibilitava imprevistos.

E aconteceu o pior. A Arena não ficou pronta e o evento foi transferido às pressas para o ginásio da Escola Municipal Manoel Assis. A tentativa no entanto também não obteve sucesso. A polícia ambiental foi acionada, o evento interrompido e o Mossoró Cidade Junina ficou sem suas quadrilhas.

Mossoró possui grupos de quadrilha junina de destaque em festivais regionais e até nacionais. Quem conhece a rotina dos grupos de quadrilha junina sabe do empenho, dedicação e investimento financeiro  de seus membros para deixar tudo pronto para as apresentações e manter uma das maiores tradições da cultura nordestina. Mesmo quem não conhece, com certeza já foi abordado por alguns de seus membros  em um semáforo pedindo alguma colaboração para os figurinos, e pode ter noção de sua grandiosidade.

Apesar de todo esforço, não haverá concurso, tradicional nem estilizado. Nem alegria, nem irreverência. Apenas o descontentamento de centenas de pessoas que trabalharam tanto “para nada”.

E mais uma vez, ao brincar de Deus, Rosalba faz Mossoró perder.

Perde o Mossoró Cidade Junina, que ficou sem o brilho das quadrilhas.

Perde os grupos de quadrilhas, que após tanta dedicação e investimento não poderão se  apresentar.

Perde as finanças do município, que tanto gastou para erguer a Arena e ainda terá que pagar indenização aos grupos.

Perde o mossoroense.

Perde a cultura nordestina.

 

Veja também