sexta-feira, 24 novembro, 2017.

Arquivos Mensais: outubro 2017

Adolescentes se rebelam no Ceduc de Caicó e mantêm educadores reféns

Adolescentes que cumprem medida de internação no Centro Educacional (Ceduc) da cidade de Caicó, no Seridó potiguar, iniciaram um motim nesta terça-feira (31). De acordo com a Polícia Militar, eles mantêm três educadores que trabalham na unidade como reféns.

O comandante do policiamento na cidade, tenente coronel Walmery Costa, afirma que o motim teve início por volta das 14h, depois de uma tentativa de fuga frustrada. “Eles pedem bebida, cigarro e drogas”, disse o oficial.

A Polícia Militar foi deslocada para a unidade, mas, segundo o tenente coronel, permanece do lado de fora. A direção do Ceduc é quem está negociando com os adolescentes. (Do G1 RN – Foto: Eduardo Dantas/G1)

caico

Partage Shopping Mossoró terá horário de funcionamento especial no feriado de Finados

O Partage Shopping Mossoró terá horário de funcionamento especial nesta quinta-feira, 2 de novembro. Em virtude do feriado de Finados, as lojas e quiosques operam das 14h às 20h. Já a praça de alimentação e o boliche começam suas atividades a partir das 11h, com expediente até as 22h. O cinema funciona a partir das 14h.

image003

Itajá: MPRN recomenda anulação de processo seletivo irregular

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça da comarca de Ipanguaçu, expediu recomendação para que o prefeito do município de Itajá anule o processo seletivo simplificado para contratação de pessoal constante no edital nº 01/2017. Foram identificadas diversas irregularidades e o Município tem o prazo máximo de 60 dias para reformular o edital e lançar novo processo seletivo.

Os problemas constatados no edital foram: o prazo de apenas dois dias para realização das inscrições no certame; a republicação do edital, com modificações importantes, como a carga horária de professores, sem que tenha ocorrido a abertura de novo prazo para inscrições; a existência de nomes na lista de aprovados que, a princípio, não participaram da fase de entrevistas; a falta de previsão editalícia de recursos contra decisão da comissão especial; ausência de previsão quanto ao tempo de contratação dos candidatos aprovados; e realização das entrevistas sem o espelho objetivo de avaliação e com notas baseadas em critérios subjetivos, vagos e imprecisos.

A recomendação do MPRN também prevê que a Prefeitura realize um estudo, no prazo máximo de 180 dias, para avaliar quais cargos de natureza efetiva precisam ser criados e preenchidos, com as respectivas atribuições, vencimentos, carga horária e demais requisitos legais, para, posteriormente, elaborar concurso público para provimento destes cargos.

Itaja-RN (4)

Jardim do Seridó entra em situação de colapso no abastecimento

O município de Jardim do Seridó, cidade de 12.500 habitantes na região Seridó do Rio Grande do Norte, está em situação de colapso no abastecimento de água. O sistema operado pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) teve que ser desligado, por não ser mais viável captar água no Açude Zangarelhos, sistema alternativo que vinha abastecendo a cidade. Antes, Jardim do Seridó recebia água da barragem Passagem das Traíras, que secou.

A prefeitura da cidade, junto com a Defesa Civil, deve tomar as providências para viabilizar o abastecimento da população.

Com a entrada de Jardim do Seridó, agora são 17 cidades potiguares em situação de colapso, sendo cinco na região Seridó e 12 no Alto Oeste. Outras 76 cidades são abastecidas em sistema de rodízio.

agua

Rio Greve do Norte: Professores da UERN param dia 10

As categorias de servidores públicos estaduais começaram a aprovar a paralisação das atividades devido ao atrado dos salários.

Na manhã de hoje os professores da UERN paralisam as atividades, o que irá comprometer ainda mais o calendário letivo, já em atraso.

Os professores da UERN estão entre os mais prejudicados com os atrasos dos salários. Na maioria dos casos, já são dois meses sem pagamento.

Outras categorias de servidores públicos estaduais ameaçam paralisar as atividades.

Veja também