sábado, 16 dezembro, 2017.

Arquivos diários: 4 de dezembro de 2017

Comércio de Mossoró funciona em horátio especial a partir de quinta

O comércio de Mossoró tirá funcionar em horário especial a partir desta quinta-feira, 07.

Além de funcionar em horário estendido, as lojas também estão autorizadas a abrir durante o domingo.

 

O acordo coletivo assinado com os lojistas permite a extensão de uma hora do horário comercial durante a semana, que será das 18h às 19h, começando na próxima quinta-feira, dia 07. Na segunda semana, a partir do dia 18, o acréscimo será de duas horas, indo até às 20h.

 

Aos domingos, a orientação é que as lojas possam abrir das 9h às 14h, com exceção dos dias 13 (feriado de Santa Luzia) e 25 de dezembro e 1º de janeiro.  Nos sábados, o comércio funcionará com quatro horas a mais, das 8h às 18h, nos dias 9, 16 e 23 de dezembro, respectivamente. No réveillon o comércio abrirá até às 14h, supermercados vão funcionar em horário normal.

 

 

Horário de funcionamento do comércio neste fim de ano

 

Semana 1: dias 07, 08, 11, 12, 14 e 15 (comércio terá 1h a mais – 8h às 19h)

Semana 2: dias 18, 19, 20, 21 e 22 (comércio terá 2h a mais – 8h às 20h)

Sábados: 09, 16 e 23 (comércio terá 4h a mais – 8h às 18h)

Domingos: 10, 17 e 24 (comércio abrirá de 9h às 14h)

13 de dezembro (comércio e supermercados fechados)

31 de dezembro (comércio até às 14h e supermercados em horário normal)

Assembleia Legislativa do RN é ocupada por grevistas

Professores da UERN e servidores da saúde acabam ocupatam a antessala da presidência da Assembleia Legislativa do RN (ALERN). A ocupação se deu no momento em que era realizada uma audiência pública na assembleia e as categorias redigiram um documento que será entregue ao presidente da casa, Ezequiel Ferreira (PSDB).

No documento, os servidores reivindicam uma audiência com Ezequiel Ferreira ainda hoje, uma audiência com o Governador, as categorias e os demais poderes e a imediata retirada das mensagens do Governo à AL que atacam os direitos de trabalhadores e trabalhadoras.

De acordo com informações, a ocupação segue até que as pautas sejam atendidas. Os manifestantes avaliam que esta semana é definitiva na rotina da AL, que deverá votar nos próximos dias as mensagens enviadas pelo Governador, portanto é urgente a mobilização contra a retirada de direitos.

Veja também