domingo, 21 janeiro, 2018.

Arquivos diários: 11 de janeiro de 2018

Ministro diz que mil homens das Forças Armadas ficarão no RN em caso de necessidade

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou nesta quinta-feira (11) que, após o fim da greve das polícias do Rio Grande do Norte, mil homensa das Forças Armadas ainda permanecerão no estado, em condições de “pronto emprego” para o caso de necessidade.

Jungmann também disse que a ação de garantia da lei e da ordem (GLO) das Forças Armadas no estado, que mobilizou 2.800 homens, terminará na sexta-feira (12).

“Com o fim das greves das polícias do RN, a ação das FAs (GLO) se encerrará dia 12”, escreveu Jungmann em sua conta no Twitter. “Porém, 1.000 militares permanecerão lá, em condições de pronto emprego, caso se faça necessário e o presidente determine. Missão cumprida”, completou.

As polícias civil e militar do Rio Grande do Norte entraram em greve em dezembro, por atraso no pagamento do salário e más condições de trabalho. O estado enfrentou uma onda de crimes, com registros de assaltos, arrombamentos e arrastões. Para reforçar o patrulhamento, o governo federal enviou a Força Nacional e os 2,8 mil homens das Forças Armadas.

Em 6 de janeiro, o governo potiguar decretou calamidade na Segurança Pública. A intenção do decreto era facilitar a compra de equipamentos que melhorem as condições de trabalho dos policiais.

No acordo para encerrar a grave, o governo do estado assumiu o compromisso de não abrir processo administrativo ou motivar qualquer sanção aos policiais. O governo também se comprometeu a pagar os salários de dezembro no dia 12 de janeiro para todos os servidores da segurança.

Por Guilherme Mazui, G1, Brasília

jungmann-3

Prefeitura de Natal terá que divulgar como é gasto dinheiro arrecadado com multas de trânsito

A Prefeitura de Natal terá que divulgar a partir de agora, mensalmente, como gasta o dinheiro arrecadado com multas de trânsito. A lei de autoria do vereador Felipe Alves (PMDB) foi sancionada nesta quarta-feira (10).

A lei determina que a informação deverá ser disponibilizada de forma clara e acessível e publicada na última edição do mês do Diário Oficial do Município discriminando o montante das multas aplicadas e a destinação dos valores.

De acordo com dados da Prefeitura do Natal, o executivo municipal arrecadou pouco mais de R$ 9 milhões de reais com multas de trânsito no ano de 2016.

Desde setembro de 2017, o trânsito de Natal também é fiscalizado por um sistema de videomonitoramento que permite a aplicação de notificações para quem infringir as normas do Código Brasileiro de Trânsito. No total, são 54 câmeras, sendo 32 pertencentes à STTU e 22 à Guarda Municipal que atuam de forma integrada.

Por G1 RN – Foto: Alex Régis

sttu-1

PM usa escudos e barra entrada na AL de manifestantes contrários a pacote fiscal do governo do RN

Manifestantes contrários à votação de um pacote fiscal proposto pelo governo do Rio Grande do Norte como alternativo para a crise financeira do estado estão sendo impedidos de entrar na Assembleia Legislativa, que nesta quinta (11) realiza uma sessão extraordinária convocada pelo governador Robinson Faria (PSD). Com escudos em punho, policiais militares do Batalhão de Choque da Polícia Militar fazem um paredão humano na entrada do prédio.

As imagens também mostram que o ex-presidente da Casa, o deputado Ricardo Motta (PSB), teve dificuldades para entrar na Assembleia. Ele foi hostilizado e empurrado.

‘RN Urgente’

Batizado de ‘RN Urgente’, o pacote fiscal (confira AQUI) tem 18 pontos, entres projetos de lei e propostas de emendas. O objetivo é recuperar as finanças do estado. Alguns dos projetos que serão votados pelos deputados foram acordados entre o governo do estado e a polícia militar para garantir o fim da greve dos militares que durou 23 dias.

Uma das propostas mais polêmicas é a mudança na alíquota de 11% pra 14% da contribuição previdenciária dos servidores. De acordo com o projeto, a alteração na alíquota não seria aplicada aos servidores da segurança.

Por G1 RN – Foto: Cedida

assembleia

Veja também