Primeiro mês do governo Rosalba não saiu como ela disse que seria

Fevereiro chegou, encerrando o difícil primeiro mês de gestão Rosalba Ciarlini na Prefeitura de Mossoró.

A legião de seguidores da Rosa, que antes bradava “É a Rosa!” aos quatro cantos da cidade, e da internet, segue calada, aguardando um aceno da prefeita (no JOM) como lobos famintos que observam cada movimento, cada suspiro da presa antes de atacar.

A realidade da Prefeitura de Mossoró hoje nem de longe parece com os tempos áureos de quando Rosalba foi prefeita, no século passado. Os problemas são muitos, e aos poucos, a imagem de boa gestora que Rosalba sempre vendeu aos mossoroenses vai sendo substituída pela de uma Rosalba que em nada lembra a ex-prefeita aguerrida dos três primeiros mandatos, época em que a prefeitura jorrava dinheiro e prosperidade, junto com muito petróleo. Está mais para a ex-governadora rejeitada da ponte do Rio Angicos em diante.

rosalbalorenakaduEntre a população, o sentimento é de decepção para uns, e de um fio de esperança para outros. O primeiro ato de Rosalba foi nomear dois de seus filhos para cargos do primeiro escalão, em uma tentativa de viabiliza-los para uma possível candidatura em 2018. Os “meninos” de Rosalba e Carlos ficaram perdidos com o brinquedo que a mamãe deu, e já correm rumores de que o caçula Carlos Eduardo, Kadu, esteja para entregar o cargo, embora a mãe negue.

Enquanto isso, uma legião de rosalbistas segue acessando o site da prefeitura todos os dias, a espera de uma nomeação. São homens, mulheres, jovens, idosos, que literalmente brigaram pela Rosa, e que até agora, só viram os espinhos da incerteza. Pior, muitos já estão ocupando “seus cargos”, embora não tenham sido nomeados, e portanto, sem receber salário, o que pode resultar em mais uma dor de cabeça para a Rosalba, e até uma investigação de improbidade administrativa, cabendo ao Ministério Público investigar inclusive a existência de algum tipo de pagamento para os valorosos voluntários da Prefeitura de Mossoró.

Outro detalhe, Rosalba tem descumprido a lei que obriga a publicação dos currículos resumidos dos servidores comissionados na imprensa oficial. Assim como tem descumprido a lei da impessoalidade, a lei do nepotismo, e até o Estatuto da Guarda Municipal, ao nomear um oficial de fora da corporação para o comando da guarda.

ubsA insatisfação, porém, não fica restrita aos rosalbistas. Os servidores municipais agora que receberam os salários, que ela insiste em querer ludibriar os trabalhadores dizendo que o pagamento está em dia. Além disso, muitos eleitores acreditaram que todos os problemas da cidade seriam resolvidos a partir de primeiro de janeiro, como em um passe de mágica. No entanto, as ruas estão cheias de lixo, os semáforos quebrados, as UPAs sem médicos, as UBSs sem médicos e sem medicamentos, com um detalhe, que agora as UBSs só funcionam em um expediente, mesmo assim, se o cidadão procurar o serviço depois das 10h da manhã, encontrará as portas fechadas, provavelmente.

Algo que mudou significativamente foi a segurança. Para pior! Com o fechamento das BICs e com o péssimo relacionamento, se é que existe, entre a guarda municipal e a Prefeitura, que piorou com a intransigência do titular da pasta em relação aos pleitos da categoria, janeiro de 2017 foi considerado o janeiro mais violento da história recente de Mossoró. E a população segue assustada, com medo de sair de casa, com medo de ficar em casa. Com medo…

Tudo isso tem ameaçado a popularidade de Rosalba, que não se faz de rogada e anda tirando proveito de “obras” de outros órgãos e entidades para sua promoção. Foi assim com o Nogueirão, depois de todo o esforço da LDM. Foi assim com o Restaurante Popular, que é exclusivamente do Governo do Estado, e até com a Azul Linhas Aéreas, ou será que alguém esqueceu do telefonema para a amiga Betinha?

Aliás, o marketing de Rosalba tem sido uma sucessão de vexames, com estratégias nada convencionais, que viraram piada nas redes sociais. Sem falar, que sem nenhum problema, desde primeiro de janeiro, tem sido utilizado para promover a imagem da prefeita e seus filhos.

photo4942818801880246188

Para quem esperava que tudo se resolvesse, como que em um passe de mágica, o jeito é esperar pelas águas de março e ver se a coisa melhora, ou escutar exclusivamente a FM 93, onde pela primeira vez, Mossoró tem sido retratada como uma cidade perfeita, sem problemas, um exemplo de gestão pública.

Deixe uma resposta