Trocaram a duplicação da BR-304 pelo Arena das Dunas

OPINIÃO – Qual dessas obras seria mais importante para o Rio Grande do Norte? Essa é uma pergunta retórica, todo mundo sabe a resposta. Mas qual foi priorizada? Resposta também na ponta da língua. Não é preciso perguntar quanto custou, porque foi a mesma coisa: R$ 1 bilhão para o Arena que daria para duplicar a BR-304. Porém, o que se tem de um lado é um estádio bilionário servindo ao luxo de Natal e custando R$ 15 milhões todo mês e do outro uma obra na rodovia que começou, mas não tem previsão exata para terminar.

Levantamento da jornalista Anna Ruth mostra que apenas 11% da obra da Reta Tabajara – trecho mais perigoso e traiçoeiro da 304 – avançou. Um número tão irrelevante para os poucos mais de 26km do pedaço de pista que tem 280km até Mossoró. Orçada em R$ 270 milhões, a obra deveria ter sido concluída em 2014, mas não foi possível concluir no governo da ex-governadora Rosalba Ciarlini. Provavelmente também não será possível concluir no governo Robinson Faria já que o Dnit adiou mais uma vez o projeto para encerrar em 2018, quatro anos além do previsto – mas também não é certeza.

O projeto da Reta Tabajara é bonito, mas não parece servir muito aos anseios políticos, ou talvez populacionais natalenses. Mesmo que por ela sejam canalizadas as riquezas do interior para a capital, mas é no Arena que a população faz selfie e aparece na Globo. Na atual situação, não há mais esperanças de ver a BR-304 duplicada pelo menos nos próximos 20 anos. Com o corte dos investimentos do governo federal, talvez nem a Tabajara seja concluída. Porém, mesmo se tivesse tudo às mil maravilhas, no ritmo do projeto, seriam necessários 50 anos para que a duplicação chegasse a Mossoró.

Deixe uma resposta