Após 56 atropelamentos, MPF cobra do Dnit construção de passarela em Mossoró

O Ministério Público Federal entrou com uma ação cobrando do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) a construção de uma passarela no Complexo da Abolição, em Mossoró, no Oeste potiguar. No local, diversos pedestres se arriscam ao atravessar o trecho da BR-304, que é bastante movimentado nos horários de pico.

De acordo com o superintendente do Dnit, Willy Saldanha, falta dinheiro para fazer a obra. “Nós não vamos fazer só uma passarela, temos que fazer três de um conjunto de dez”, disse ele, que informou ter pedido um prazo de 180 dias ao MP para o início das obras.

O Ministério Público também levou em consideração a quantidade de acidentes envolvendo pedestres no Complexo da Abolição. De acodo com Polícia Rodoviária Federal, 56 pessoas foram vítimas de atropolamentos na região nos últimos quatro anos.

Os moradores da região, que fica entre os bairros Liberdade I e II e Auto do Sumaré, esperam há anos a melhoria no trânsito. De acordo com a dona de casa Luzanira Diassis, é necessária à construção de uma passarela ou faixa de pedestres no local para solucionar o problema.

Já Girliane Dantas, que tem filho pequeno, diz que redobra à atenção ao atravessar a via. “Tem que ter muito cuidado, com a criança principalmente”. Em outro trecho da BR a pista é dividida por blocos de concreto, mas a proteção foi quebrada para facilitar a travessia dos pedestres.

O Procurador da República Emanuel Ferreira, declarou que a ação do MP compreende a construção de uma passarela no ponto avaliado como mais crítico da região, tendo em vista a quantidade de moradores e escolas no local, o que deixa crianças e adolescentes em riscos de acidentes.

Por Hugo Andrade e Almir Morais, inter TV Costa Branca – Foto: Reprodução/Inter TV Costa Branca

passarela

Deixe uma resposta