domingo, 21 janeiro, 2018.
Mossoró

Mossoró

Rosalba nomeia investigada pelo Ministério Público para chefia de gabinete de secretaria

A caneta da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, voltou a funcionar. Nesta quinta-feira, 2, foram publicadas em edição extraordinária do Jornal Oficial de Mossoró, mais uma série de nomeações de cargos comissionados. Nomes ligados ao Rosalbismo, que esperavam pela regularização nos cargos, já que de fato, muitos já haviam ocupado os espaços.

Entre as nomeações, chama a atenção a da chefe de gabinete da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social e Juventude, senhora Kelly Tandrianny de Souza Ramos. Ela é uma das investigadas pelo Ministério Público na Operação Anarriê.

portaria_kellytandriannydesouzaramos   mp

Em 17 de março de 2016, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Mossoró, do Grupo de Atuação Regional de Defesa do Patrimônio Público (GARPP) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar, deflagrou a Operação Anarriê, buscando descortinar grupo criminoso constituído para desviar recursos públicos empregados no evento cultural Mossoró Cidade Junina, realizado entre os anos de 2013 e 2014, cuja organização criminosa tramou refinada engrenagem delituosa instalada nos organismos públicos do Município de Mossoró responsáveis pela execução da citada festividade junina.

Robinson desmente secretário e diz que não considera construção de presídio em Mossoró

Após grande mobilização nas redes sociais contra a construção de mais um presídio em Mossoró, o governador Robinson Faria (PSD) “esclareceu” aos mossoroenses, através de seu perfil no Twitter, que não cogita construir um presídio na cidade, que já conta com uma penitenciária estadual e uma federal, além da cadeia pública.

robinson_presidio

O anúncio da construção do presídio em Mossoró foi feito pelo secretário de Justiça e Cidadania do Governo do Estado, Walber Virgulino, no dia 11 de janeiro, em entrevista ao Bom Dia, RN, da Inter TV Cabugi.

Ele justificou afirmando que o RN tem um déficit de 4,5 mil vagas, e que é mais que urgente a construção de novas unidades. Segundo o secretário, o RN ganhará mais três unidades prisionais durante sua gestão. “Temos a Cadeia Pública de Ceará-Mirim, um presídio estadual com capacidade para 600 presos em Afonso Bezerra e agora esta em Mossoró”, disse.

 

Guarda Municipal de Mossoró realiza Marcha Azul Marinho nesta quinta-feira

O Sindicato de Guardas Municipais do Estado do Rio Grande do Norte (Sindguardas RN) está convocando os guardas municipais de Mossoró para participar de ato público nesta quinta-feira, 2, em defesa dos direitos, garantias e fortalecimento da categoria.

A Marcha Azul Marinho está prevista para ter início às 8h, com café da manhã na Estação das Artes, de onde os guardas, fardados, seguirão até a Praça do Pax.

O jeito Rosalba de governar: portas fechadas para o povo

E a saúde, como vai? nada bem. Pelo menos, em Mossoró.

Somente nesta semana, dois flagrantes de equipamentos fechados em horário de expediente, impedindo que a população tenha acesso a insumos de importância crucial para suas vidas.

Na quinta-feira, 26, recebemos a foto de uma unidade básica de saúde fechada por volta das 10h30 da manhã, menos de duas horas depois que a própria assessoria de comunicação da Prefeitura de Mossoró orientou a população que vai viajar para as áreas de risco, a se dirigir para a referida unidade a fim de tomar a vacina contra a febre amarela.

Na sexta-feira, 27, um paciente que necessita da insulina lantus para sobreviver nos envia um relato de sua decepção ao chegar à Secretaria de Saúde e se deparar com a sala fechada, sem ter sequer um funcionário para dizer que estava faltando insulina. Abaixo o relato do paciente.

“Eu sou usuário de insulina e recebia mensalmente: 01 caixa de fitas que medem o nível de açúcar no sangue; 03 refis de insulina lantus e 04 refis de insulina humalog. Hoje, 27 de janeiro, às 7h fui até o Centro Administrativo, na Secretaria de Saúde, sala 22, pegar o medicamento na farmácia que distribui. Fiquei aguardando, era o primeiro da fila. Deu 8h e eu lá, passando funcionário de um lado pra outro, só dando bom dia e quando chegou uma funcionária para abrir a sala, ela me perguntou o que estava esperando.
Eu falei que estava aguardando alguém chegar para abrir a sala para eu pegar minhas insulinas. Ela me respondeu que a sala 22 estava fechada por falta de insulina e não tinham nada a fornecer e não tem nem previsão. Foi uma notícia muito ruim pra mim, isso pode prejudicar a minha saúde e eu posso acabar morrendo. É uma pena que isso esteja acontecendo. Eu recebia as insulinas normalmente, mas agora em janeiro comecei, com a mudança na Prefeitura, passei a ter dificuldade para receber. É um direito meu e não estou conseguindo receber esse medicamento. Peço que a prefeita Rosalba resolva com urgência essa situação, se antes tínhamos, porque agora não temos?”

Outras portas estão para ser fechadas no município, tanto na saúde como em outras áreas, mas como diria o cantor Flávio José, “bico calado, faz de conta que sou mudo”. É o que se ouve!

O jeito Rosalba de governar: o que fazer com a guarda?

O jeito Rosalba Ciarlini (Carlos Augusto) de administrar todos já conhecem. Muita propaganda, muito barulho para quase nada. Foram 16 anos de administração Rosalba, juntando Mossoró e o Rio Grande do Norte, onde apenas os avanços de sua gestão são levadas em consideração.

Rosalba deixou a prefeitura de Mossoró e se tornou uma pífia senadora sem projetos, que virou piada no congresso nacional em seu pronunciamento de maior repercussão, sendo “destaque” na Revista Veja. Na nota da Coluna Radar, em 2009, intitulada “Minha Novela”, o renomado jornalista Lauro Jardim mencionou a então senadora do Rio Grande do Norte como “um ótimo exemplo da falta de ter o que fazer”. Lauro referia-se a um requerimento apresentado por Rosalba solicitando uma Moção de Aplauso do Senado Federal à Rede Globo de Televisão pela reapresentação da novela Páginas da Vida.

Mas vamos nos ater ao Executivo. Nos quatro anos em que esteve como governadora, Rosalba lutou a cada dia para justificar seus erros e sua falta de competência para gerir uma crise, com os problemas deixados por sua antecessora, Wilma de Faria. Mas se não era para resolver os problemas, para que ela foi eleita?

Hoje, Rosalba tenta fazer o mesmo com a Prefeitura de Mossoró, com um agravante. Nada do que foi feito nos últimos 12 anos prestou. Ela vendeu a imagem que a cidade estacionou no tempo após sua saída da prefeitura, como se não houvesse avanço algum nas gestões Fafá Rosado, Cláudia Regina e Francisco José Júnior.

guardamunicipal

Quando era prefeita, há 12 anos, não existia guarda municipal, que foi regulamentada apenas em dezembro de 2009 pela então prefeita Fafá Rosado. Atualmente, a guarda é composta por servidores públicos concursados e está estruturada, com direitos garantidos, servidores capacitados para adquirir o porte de armas em serviço, e a única coisa que Rosalba consegue ver são vigias de prédios públicos, sentados em tamboretes com cacetetes na mão.

É uma falta de visão que assusta a categoria, que hoje pode ser considerada o pior calo da sua gestão. Os guardas, que nos últimos anos receberam atenção especial do Executivo, com abertura de diálogo e valorização da categoria, estão sendo desrespeitados desde o primeiro dia de gestão de Rosalba. A situação piorou depois da nomeação de um militar, de fora do efetivo, para comandar a guarda.

Agora, surge mais um entrave, a informação de que estava nos planos da prefeita acabar com a ronda escolar. Motivo? foi instituída por Francisco José Júnior, mesmo motivo que levou ao fechamento das BICs, resultando no pior início de ano quanto à violência em Mossoró.

Veja também