Retrospectiva 2017: Rosalba era idenfiticada como ‘Carrossel’ por delator da Lava Jato

Matéria de 11 de abril de 2017

O pacto para estancar a sangria parece não funcionar e escorreu para o RN. A partir da delação da Odebrecht, o ministro  Edson Fachin abriu investigação contra nove ministros do governo Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, entre eles os presidentes das duas Casas, ao todo são 83 decisões do magistrado do STF. No RN, os senadores potiguares José Agripino (DEM) e Garibaldi Alves Filho (PMDB), o deputado federal Fábio Faria (PSD), o governador Robinson Faria (PSD). e a prefeita de Mossoró e ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) serão investigados.

Robinson Faria, Rosalba Ciarlini e Fábio Faria terão inquéritos aberto para apurar corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Já os senadores Garibaldi Filho, José Agripino Maia e o deputado federal Felipe Maia terão inquéritos para responder por falsidade ideológica eleitoral.

Também serão investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, dois governadores e 24 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem foro no tribunal, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores. As investigações que tramitarão especificamente no Supremo com a autorização do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, foram baseadas nos depoimentos de 40 dos 78 delatores.

Delação

Deixe uma resposta