terça-feira, 21 novembro, 2017.
Municípios

Municípios

Raniere Barbosa rompe e Carlos Eduardo perde força na Câmara Municipal

Raniere Barbosa, Carlos Eduardo e Franklin Capistrano em foto de Verônica Macedo.

 

O rompimento do vereador Raniere Barbosa (PDT) pode dificultar a vida do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), que perde força na corrida pela presidência da Câmara. É que o aliado se sentiu traído quando Carlos convidou Júlio Protásio (PDT) para assumir a posição de líder do governo nesta reta final de mandato sem avisar a Raniere que ocupava essa posição.

Além disso, o prefeito quer eleger o recém-eleito Kleber Fernandes (PDT) para a presidência da casa. Já articula o nome dele, mas se não vingar já tem outro nome na agulha e não é o de Raniere. Carlos Eduardo parece preferir buscar fora do PDT a indicar o ex-aliado. Por isso, estaria conversando com Franklin Capistrano (PSB).

Todo esse desprestígio levou ao rompimento do parceiro de longas datas. Tanto como vereador como quando secretário, Raniere tinha espaço privilegiado com o prefeito. Hoje é apenas um aspirante a desafeto. Mas o vereador não demonstra fraqueza, ao contrário, se articula para enfrentar o correligionário e já contaria com apoio de 18 vereadores eleitos, incluindo o da atual vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PT do B). A eleição para a presidência da Câmara da capital acontece no próximo dia 1º de janeiro.

Começa a faltar água nos municípios

Começou a faltar água no Seridó. Caicó, Jardim de Piranhas e São Fernando já tiveram o abastecimento interrompido e não têm perspectiva de retorno deste serviço. Encravados no meio do Seridó, a região mais semiárida do país, o clima é de desespero. Sem chuvas regulares há pelos menos cinco anos, só resta agora contar com a fé nos santos, já que o governo do Estado não sabe o que fazer.

Enfrentando diversos problemas na construção da Barragem de Oiticica, Robinson já era persona non grata no Seridó. Agora, depois do caos do abastecimento, desmarca compromisso em Brasília, com o presidente Temer e outros governadores, para participar de audiência pública em Caicó, para anunciar “ações emergenciais” para o Seridó, em uma tentativa de recuperar sua imagem.

Chama atenção esse problema justamente agora, pouco tempo depois de o governo anunciar o início da abertura de capital da Caern, o que, para muitos, é o começo da privatização da estatal.

Mas o Seridó não será o único a passar por esse problema. Há muito, Pau dos Ferros, Luís Gomes e outras cidades do médio e Alto Oeste enfrentam a dureza da falta de abastecimento. Se não chover em 2017, provavelmente o clima ficará muito tenso, principalmente para os pequenos e médios criadores que podem encerrar de vez suas atividades.

Veja também