quinta-feira, 23 novembro, 2017.
Política

Política

João Maria da CAERN lança pré-candidatura neste sábado

No próximo sábado, 25 de novembro, o LIVRES, projeto de renovação do PSL, será apresentado ao povo de Mossoró. Na ocasião, haverá palestra de Rodrigo Saraiva Marinho, Presidente do Livres/CE e membro da Executiva Nacional do partido.

O presidente do Livres/RN, Arthur Dutra, fará a apresentação do partido no estado, dos planos para as eleições de 2018 e o lançamento da pré-candidatura de João Maria de Sousa, João da Caern, a deputado estadual. Ao fim, haverá a palestra de Paulo Campos, pré-candidato ao governo do RN pelo Livres.

Serviço:

Apresentação do LIVRES em Mossoró
Data e hora: Sábado, 25 de novembro, às 16h
Local: Vitória Palace Hotel – Rua José Lucas Neto, 110, Nova Betânia

Pré-candidatos Ciro Gomes e Tião Couto farão palestra na Ufersa

Pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT) estará em Mossoró no dia 5 de dezembro para ministrar uma palestra no Auditório da  Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), em Mossoró, durante a Semana Ativa do Administrador. No dia seguinte, o pré-candidato ao governo do RN Tião Couto, também ministra palestra no evento.

A semana do Administrador da Ufersa acontece anualmente desde 2008, com o intuito de oportunizar conhecimento aos alunos e à comunidade em geral interessada nas temáticas debatidas no curso de Administração da UFERSA. A promoção é do Centro Acadêmico de Administração da UFERSA (CAAD), com o apoio da Coordenação do Curso de Administração e do Programa de Educação Tutorial (PET) Gestão Social da referida universidade.

O acesso ao evento é pago. Custa R$ 15,00. O credenciamento é feito pela internet, no link https://credencial.papodeuniversitario.com/seaa2017.

Preocupado, o prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves conversa com advogados de Henrique Alves

A âmbito da chapa Lava Jato, composta pelos senadores Garibaldi Alves, José Agripino e o prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves estão ocorrendo muitas conversas para formulação da aliança política para eleger Carlos Eduardo Alves para o Governo do Estado e José Agripino e Garibaldi Alves para mais oito anos no Senado de onde, se eleitos, sairão em 2026.

Prudente, o prefeito Carlos Eduardo Alves sabe que o seu primo Henrique Alves que está preso é peça importante na construção do projeto político e sua prisão poderá atrapalhar a mobilização de recursos haja visto que sempre foi Henrique quem arranjou dinheiro para bancar as campanhas da família Alves.

Preocupado com a situação de Henrique Alves, o prefeito Carlos Eduardo Alves tem mantido demoradas e frequentes conversas com os advogados de Henrique. Carlos Eduardo Alves sempre quer saber sobre as possibilidades de soltura do primo e monitoração do seu ex-secretário de Obras, Fred Queiroz, indicado por Henrique,  que também foi preso e delatou o esquema criminoso envolvendo até uma construtora que estaria pagando propina de 3% nas obras do enrocamento da Praia de Ponta Negra.

Mesmo preso, Henrique Alves ainda comanda toda família..

Do blog do Primo

Alves-rindo-e1430133525162

Governo Robinson chegou ao fundo do poço

Ao usar spray de pimenta contra professores que lutam simplesmente pelo direito de receber seus salários, os governador Robinson Faria assinou o atestado não somente de incapacidade de gerir o RN, mas também de insanidade.
O ato demonstra que o governo Robinson chegou ao fundo do poço, não sabendo sequer diferenciar servidores públicos, concursados, educadores, de bandidos.
Os verdadeiros bandidos, porém, o governador já deu várias provas de que não tem capacidade de lidar com eles, e seguem aterrorizando a população nos quatro cantos do Estado.
O governador Robinson Faria está envolto em denúncias de corrupção, e terá que prestar esclarecimentos à justiça, e caso sejam comprovadas as acusações, pagar pelos seus atos, porém, o maior crime do governador foi ter roubado a dignidade de todos os norte-riograndenses, que hoje só têm direito de tentar sobreviver nesta selva em que ele transformou o Rio Grande do Norte.
Detentor da faixa de pior dos piores governadores que o Rio Grande do Norte já teve, Robinson conta os dias para acabar o mandato enquanto se esquiva das investigações de desvio de dinheiro na Assembleia Legislativa, e no Arena das Dunas.
Lastimável!

Fotor_151058219334086

Em novo inquérito, governador do RN é investigado por organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro

O Superior Tribunal de Justiça autorizou nesta segunda-feira (13) a abertura de um novo inquérito contra o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), em um desdobramento da Operação Anteros. O Ministério Público Federal vai investigar o chefe do Executivo estadual pelos crimes de usura, peculato, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

A decisão monocrática do ministro Raul Araújo, relator da ação penal número 880 (que apura obstrução de Justiça), determina que a Polícia Federal colha depoimento de 12 ex-servidores da Assembleia Legislativa do Estado. A Assembleia também será notificada para enviar cópia dos atos de investidura e desinvestidura desses servidores nos cargos ou funções e informações sobre pagamentos recebidos por eles.

Na última sexta-feira (10), o ministro havia rejeitado o pedido que o MPF fez para afastar o governador das suas funções e impedir o acesso dele tanto à sede do Governo, bem como à Assembleia, além de entrar em contato com outros investigados.

O ministro aponta na decisão que o inquérito “é um desdobramento da denominada Operação Anteros, executada em cumprimento a medidas de busca e apreensão e prisões temporárias deferidas nestes autos, com a finalidade de apurar o cometimento de obstrução da Justiça, mas, cujo material apreendido teria revelado indícios de outras práticas criminosas”.

G1 aguarda posicionamento do governador. Por meio de nota, a Assembleia Legislativa do RN afirmou apenas que ainda não foi notificada oficialmente sobre o pedido de informações de servidores feito pelo STJ.

A Operação Anteros foi deflagrada no dia 15 de agosto para apurar suposto crime de obstrução da Justiça por parte do governador Robinson Faria (PSD) e assessores deles. Na ocasião, além do cumprimento dos mandados de busca e apreensão, foram presos temporariamente Magaly Cristina da Silva e Adelson Freitas dos Reis, assistentes de confiança do governador. Essa operação já era um desmembramento da Operação Dama de Espadas, que investigou desvios de recursos da Assembleia Legislativa do RN no período em que Robinson era presidente da Casa.

Ré no caso, a ex-procuradora da ALRN, Rita das Mercês, fechou acordo de delação premiada e afirmou ao MPF que o governador era beneficiário do esquema, recebendo cerca de R$ 100 mil por mês. Ainda de acordo com Rita das Mercês e seus filhos, Robinson e seus assessores tentaram comprar o silêncio da família.

Por Igor Jácome, G1 RN

6081072

Veja também