domingo, 25 junho, 2017.
Política

Política

Após série de fiascos, Arena das Quadrilhas é desmontada

Em pleno Mossoró Cidade Junina uma cena lamentável toma de conta da Avenida Rio Branco. O desmonte da Arena das Quadrilhas.

Sem a liberação da estrutura por parte do Corpo de Bombeiros e depois de ter tentando enfiar a todo custo as quadrilhas em um ginásio municipal sem alvará de licenciamento, eis que a edição mais desorganizada de todos os tempos do Cidade Junina hoje vive um dia negro em sua cultura.

Com o desmonte das quadrilhas a tradicional cultura que impulsionou o nome do evento para todas as cidades do Estado sofre um baque. A desmontagem de um espaço para a remontagem, algo que mostra o total despreparo da organização.

Outro detalhe que vale ressaltar é que o investimento da Prefeitura para que a Arena fosse montada é da ordem dos R$ 300 mil. WhatsApp Image 2017-06-19 at 15.19.25

Biblioteca da Câmara é reinaugurada com espaço infantil e de autores potiguares

Criada há dez anos na Câmara Municipal de Natal, a biblioteca Carlos Belo Moreno foi reinaugurada com o Espaço de Literatura infantil Monteiro Lobato e o Espaço Potiguar Luiz Carlos Guimarães nu acervo que já está disponível para uso dos servidores e do público externo.

A inauguração aconteceu no último dia 14 e com a presença do jornalista e membro da Academia Norte Riograndense de Letras, Paulo Macedo, professores e alunos do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Fernanda Jalles, além das diretoras da Escola do Legislativo, Michele Paulista, e da Fundação Djalma Maranhão,  Denise Acioly e servidores da casa.

“Nós da Academia de Letras louvamos a iniciativa. A gestão do presidente vereador Raniere Barbosa é revolucionária e serve de modelo para todas as Câmaras do estado. Essa biblioteca é uma oportunidade fantástica para envolver as crianças de forma que aprendam, compreendam e absorvam cultura em seu aprendizado”, disse Paulo Macedo. O presidente da Câmara, Raniere Barbosa, relembrou que o espaço é aberto para estudantes de todos os níveis. “Para o ensino infantil, médio e superior.A presença das escolas associa a cultura e a literatura com o poder legislativo. O espaço é pequeno, mas grandioso e com estrutura para atendes desde estudantes do ensino infantil até o ensino superior. Adotamos essa política que seria inédita se todas as casas legislativas pudessem repetir esse feito”, disse.

A biblioteca já recebe estudantes que visitam a Câmara no projeto “Escola na Câmara” e está aberta para também receber a comunidade. “O usuário pode vim e fazer suas pesquisas. Temos mais de seis mil livros, computadores e um sistema de informatizado de catálogos das obras”, detalha Sabina Pires, diretora da biblioteca. Cerca de 200 livros estão no espaço potiguar que conta com vereadores autores como Franklin Capistrano (PSB), com a obra Poemagens; Sandro Pimentel, com o título Planejamento e Déficit Habitacional; além de outros autores como o ex-vereador George Câmara, Cassiano Arruda, Cefas Carvalho e Zila Mamede. Parte desse acervo é doação dos vereadores e do presidente Raniere, mas a biblioteca recebe doações de qualquer pessoa. Hoje, a professora e contadora de histórias, Eva Potiguar, que fez contação de histórias para os alunos a ocasião, foi uma das que doou livros de sua autoria.

A diretora do CMEI Fernanda Jalles, Danielle Queiroz, elogiou o espaço de leitura da Câmara e disse que soma-se aos trabalhos que as escolas executam. “Precisamos de espaços de leitura e de cultura. Natal precisa de parcerias como esta com as escolas. Nós temos no CMEI um projeto de literatura que também recebe doações e vindo aqui, a gente soma um trabalho a outro”, destacou. Ainda na ocasião, a diretora do Memorial da Câmara, Udymar Pessoa, entregou um quadro com a imagem do patrono da biblioteca, Carlos Belo Moreno, como primeira iniciativa de resgate da memória do legislativo natalense. O memorial será inaugurado nos próximos meses.

Texto: Cláudio Oliveira
Fotos: Marcelo Barroso

MCJ estaria de novo na mira do MP

O Mossoró Cidade Junina pode estar mais uma vez na mira do Ministério Público. Desta vez, as investigações seriam em torno do processo de licitação para contratação das empresas responsáveis pelo evento.

A informação ainda não foi confirmada, mas pode ser facilmente entendida pelos desastres ocorridos na edição 2017 do maior evento de Mossoró.

Em 2016 foi deflagrada a Operação Anarriê, que investiga irregularidades nas edições 2013 e 2014. As investigações ainda não acabaram, mas praticamente todos os envolvidos estão operando novamente na edição 2017 do evento.

Prefeitura gasta R$ 300 mil em estrutura que não usa e transfere quadrilhas para ginásio

A desorganização do Mossoró Cidade Junina parece não ter fim. Mesmo investindo R$ 300 mil na arena das quadrilhas, o espaço ainda está sendo montado, mesmo depois do início do evento.

Por conta disso, as apresentações dos quadrilheiros foram transferidas para o ginásio da Escola Manoel Assis, que foi construído na gestão passada.

Sem bandeiras ou adereços juninos, as quadrilhas que representam outras cidades e as de Mossoró terão que se contentar com mais uma gambiarra de última hora da Prefeitura.

Na foto, ginásio da Escola Manoel Assis, que mais parece que vai sediar um jogo de Futebol de Salão do que uma competição junina.

Morre Wilma de Faria

A ex-governadora e atual vereadora do Natal, a mossoroense Wilma de Faria, faleceu às 23h40 de ontem aos 72 anos. Wilma lutava contra um câncer no duodeno. Informações sobre velório serão repassadas logo mais pela família.unnamed

Veja também