sexta-feira, 22 junho, 2018.

Arquivos diários: 17 de outubro de 2017

Prefeitura de Mossoró descumpre acordo sindicato e atrasa salários dos servidores

Ao contrário do que vem sempre se vangloriando e ao contrário do que vem noticiando parte da mídia mossoroense, a Prefeitura Municipal de Mossoró (PMM) não está em dia com o salário dos servidores.

No acordo firmado entre o Executivo e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum) no dia 12 de maio (Vide tabela abaixo), ficou estabelecido um calendário onde a gestão Rosalba Ciarline se comprometeu a pagar no final de cada mês os salários atrasados. Para o mês de setembro estava determinado no acordo o pagamento dos salários atrasados de dezembro/2016 dos servidores que recebem entre R$ 5.200,00 até R$ 6.200,00, como também a metade do 13º salário daquele ano ao restante dos servidores. Até o momento os servidores não receberam esse dinheiro.

Há meses, a prefeitura vem descumprindo o acordo, e atrasando o pagamento que vinha sendo feito em geral no dia 10 do mês subsequente, o que também não estava determinado no acordo.

Porém, já ultrapassando a metade do mês de outubro, os valores que deveriam ser pagos em setembro ainda não foram efetuados, nem há sequer uma data prevista para que sejam pagos. Informações dão conta que, por um problema de doença, o secretário de administração encontra-se afastado, o que não deve justificar o atraso ou mesmo a falta de previsão de data de pagamento dos salários dos servidores. O Sindiserpum cobra que a prefeitura cumpra os compromissos firmados.

Segundo a presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha “a gestão municipal constrói um discurso ilusionista para enganar a população, cria uma máscara que se desfaz nas suas ações: atrasa salários, nega o direito ao reajuste dos servidores, descumpre acordo judicial, descumpre diversas Leis municipais, além de deixar nítida a preferência por relações autoritárias. É bom não esquecer o antigo ditado popular: ‘mentira tem pernas curtas”.

WhatsApp Image 2017-10-17 at 10.28.18

Fonte: Sindserpum

Prefeitura envia à Câmara projeto de aumento do ISS

A Prefeitura Municipal de Mossoró enviou à Câmara de Vereadores Projeto de Lei que altera a cobrança do Imposto Sobre Serviço (ISS).O objetivo é ampliar cobrança do tributo, alcançando profissionais que atuam na informalidade, como cabeleireiros, manicure e tatuador, dentre outros. A medida visa ampliar a direta arrecadação municipal.

Segundo a proposta, esses profissionais passariam a receber cobrança de 5% sobre serviços prestados. “A Prefeitura passa a poder cobrar dessas pessoas, inclusive com sanções, caso esses profissionais não possam pagar o ISS desses serviços. A oposição acha que o momento é de crise, que não é o momento de aumentar impostos. O que deve ser feito é orientar, primeiro, essas pessoas e esperar o momento adequado para que a Prefeitura possa rever esse imposto”, criticou a vereadora oposicionista Isolda Dantas (PT).

O líder do governo na Câmara, vereador Alex Moacir (PMDB), explicou que a Prefeitura quer regulamentar a cobrança do ISS, conforme autorização de legislação federal. “O projeto vai adequar a legislação municipal à lei federal. Em virtude da desatualização do Código Tributário, algumas categorias não eram alcançadas com a arrecadação. Então, não há nada de anormal. É importante que haja as discussões, até para, se possível, aperfeiçoar a lei”, afirmou.

O projeto foi enviada pela Prefeitura em caráter de urgência, o que garante tramitação em apenas 7 dias na Câmara Municipal.

Por Saulo Vale (www.saulovale.com.br)

171017141127

Ufersa implanta Centro de Monitoramento de Segurança Eletrônica com 837 câmeras instaladas

Atenta ao problema da insegurança que afeta e amedronta toda a região, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido vem reforçando o seu sistema de vigilância interno com aquisição de novos equipamentos, capacitação da vigilância interna e também com a instalação de novas câmeras de monitoramento.

O Centro de Monitoramento de Segurança Eletrônica da Ufersa compreende mais uma etapa de um processo que se encontra em fase de implantação e desenvolvimento. A central mostra tudo o que acontece nos campi da Universidade em Mossoró, Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros. Ao todo, são 837 câmeras fazendo esse monitoramento nas áreas internas dos prédios e nas vias e espaços abertos com grande fluxo de pessoas e veículos. Segundo Kerginaldo Medeiros, responsável pela Diretoria de Serviços de Vigilância da Superintendência de Infraestrutura, praticamente todos os locais da Ufersa são observados e monitorados pelo sistema eletrônico. Profissionais capacitados se revezam para operar o sistema 24 horas, todos os dias da semana.

Na etapa mais recente do projeto foram adquiridas câmeras de alta definição, sendo algumas do tipo PTZ com “zoom” de até 30 vezes, distribuídas nos quatro campi da Universidade. As câmeras foram instaladas em locais estratégicos que conseguem mostrar e gravar de dia e a noite. Para se ter uma ideia, o novo sistema deixou quase todo o Campus de Mossoró monitorado.

Ainda de acordo com a Diretoria de Vigilância, o Centro de Monitoramento de Segurança Eletrônica da Ufersa é um dos mais modernos e avançados do Rio Grande do Norte, tudo isso para garantir mais segurança nos campi e ajudar na preservação do patrimônio público da Universidade. Ainda segundo Kerginaldo, o Centro de Monitoramento da Ufersa vai crescer ainda mais. “Já temos as áreas mapeadas para a ampliação do sistema e o termo de referência elaborado aguardando a disponibilidade orçamentária”, explicou.

O novo Centro de Monitoramento da Ufersa será entregue oficialmente na próxima semana pelo Reitor, o professor José de Arimatea de Matos, que destacou o esforço da Universidade em garantir mais segurança aos alunos, servidores e todos aqueles que frequentam os campi. “Mesmo diante das restrições orçamentárias e outras dificuldades, a Ufersa está conseguindo avançar no monitoramento dos espaços. Em 2013, tínhamos 139 câmeras instaladas, hoje temos 837. Sabemos que a segurança é um grande desafio para os órgãos públicos atualmente, mas estamos fazendo a nossa parte e tentando proteger e garantir a integridade e o bem estar dos nossos alunos, servidores, colaboradores”, destacou o Reitor.

OUTRAS MEDIDAS DE SEGURANÇA

Além do Centro de Monitoramento, a Ufersa vem adotando outras medidas de segurança. Entre elas, destacam-se a manutenção do quantitativo de terceirizados que trabalham diretamente na Segurança utilizando como estratégia para a redução de custos a substituição de vigilantes por porteiros nas guaritas; contratação de empresa especializada para a manutenção do sistema de segurança eletrônica; instalação de portões nas guaritas Leste e Oeste; uso de giroflex nas motocicletas e na viatura de uso dos vigilantes; instalação de grades de proteção nas janelas e portas das edificações.

Outra medida adotada recentemente foi a implantação do controle de acesso nos Campi Leste e Oeste, em Mossoró. Nos dias úteis, os portões dos dois campi ficam fechados das 22h30 às 5h30 do dia seguinte; aos sábados das 18h às 5h30 do dia seguinte e aos domingos e feriados das 12h às 5h30 do dia seguinte. A definição desses horários teve como parâmetros a execução do controle sem causar problemas no acesso e no trânsito nas áreas externas da Universidade, considerando, ainda, o quantitativo de porteiros e o modelo de estrutura física das guaritas.

Paralelo aos investimentos, a Ufersa também vem estreitando o relacionamento com as Polícias Militar e Federal com ações direcionadas para a segurança dos Campi.

MG_4649-e1507921687911

Robinson também tem culpa, mas aumento da violência é herança da incompetência de Rosalba

O jornal norte-americano Los Angeles Times publicou uma reportagem em seu site na Internet sobre o aumento da violência no Rio Grande do Norte.

O título da matéria é: “O Rio Grande do Norte é um dos lugares mais mortíferos do mundo”.

diz a chamada de capa da reportagem:

“Natal, a capital do estado do Rio Grande do Norte, no Nordeste do Brasil, já atingiu níveis astronômicos bem antes de uma rebelião de prisão no penitenciário estadual de Alcaçuz, que matou 26 presos. O número de homicídios no estado aumentou 232% entre 2005 e 2015, de acordo com o Atlas de Violência de 2017, compilado pelo Institute of Applied Economic Research. Nos primeiros oito meses de 2017, 1.558 pessoas foram assassinadas, um aumento de 25,5% em relação ao mesmo período do ano passado. No fim de semana, de 18 a 20 de agosto, 23 pessoas foram vítimas de homicídio”.

OBSERVAÇÃO DO BLOG: Nós todos sabemos que o governador Robinson Faria é um incompetente e levou o Estado a uma crise sem tamanho na área de segurança. Natal e Mossoró encabeçam as listas de cidades mais violentas do Brasil. 

Mas é preciso dizer uma verdade. Que a ex-governadora ROSALBA CIARLINI é uma peça com grande responsabilidade no caos em que nos encontramos. Rosalba passou quatro anos desenhando a insegurança do RN para o futuro. Sem investimentos em segurança, sem concurso público, sem planejamento, Rosalba entregou a Robinson um “prato feito”. 

O pior é a cara de pau da atual prefeita de Mossoró que faz discursos na mídia cobrando do governador atual ações de segurança em favor de Mossoró. Sem noção. Sem vergonha.

Por Neto Queiroz (www.netoqueiroz.com.br)

Rosalba-e-Robinson

A propaganda de Rosalba faz de bobos os pacientes das extensas filas a espera de uma cirurgia

O pior tipo de político é aquele que não tem o menor pudor de manipular informações, jogar com a desinformação e fazer de tudo para lucrar com os fatos que não são verdadeiros.

Esses critérios se enquadram com o que está tentando fazer a prefeita Rosalba Ciarlini no caso das cirurgias eletivas.

Estima-se que mais de mil pessoas estão a espera de uma cirurgia em Mossoró, muitos em situação de gravidade, sem falar nos que já morreram na fila de espera.

Desde a semana passada que a Prefeitura de Mossoró se esforça para anunciar a população que a partir de hoje as cirurgias estariam de volta, num grande esforço, num potentoso milagre, numa ação fenomenal da prefeita Rosalba Ciarlini.

Tudo pirotecnia da desinformação.

Na verdade, a Prefeitura de Mossoró fez um pré-acordo com hospitais e com as entidades médicas para o retorno destas cirurgias. Depois de várias decisões judiciais e de um pacto em que o Governo do Estado se compromete a pagar pela maior parte destas cirurgias. A Prefeiutura praticamente tem apenas que agendar as cirurgias.

Esse pré-acordo pode se transformar num contrato, que sequer foi redigido até agora, uma vez que ainda existem impasses na negociação.

Só que a prefeita não teve o zelo, o cuidado, de informar a verdade e vendeu a notícia como se de fato estivesse ocorrendo nesta segunda-feira o início das cirurgias.

Nenhuma cirurgia foi feita hoje, nenhuma foi marcada hoje, o contrato sequer foi redigido, o que existe é apenas uma boa expectativa de enfim se chegar a um entendimento.

Enquanto isso, Rosalba e sua trupe sai anunciando por ai que as cirurgias voltaram. Um desrespeito aos pacientes que ansiosamente esperam e que agora estão sendo mais uma vez vítimas. Vítimas do engodo.

Por Neto Queiroz (www.netoqueiroz.com.br)

Roosa feia

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com