quarta-feira, 25 Abril, 2018.

Arquivos diários: 9 de Janeiro de 2018

Servidores da saúde preparam “apagão” no atendimento em hospitais do RN

Servidores públicos que trabalham em hospitais da rede estadual de saúde agendaram para a manhã desta terça-feira, 9, uma mobilização que vem sendo denominada de “Operação Apagão”. A ação, segundo apurou o Agora RN, consiste em uma paralisação no atendimento nas unidades hospitalares até que o Governo do Estado anuncie o calendário de pagamento dos salários atrasados.

Os funcionários estaduais da saúde estão em greve desde o dia 13 de novembro. Nesta segunda-feira, 8, o governo completou o pagamento da folha de novembro, depositando os salários dos servidores que ganham mais de R$ 4 mil. A gestão, contudo, não tem previsão de quando vai quitar folha de dezembro e décimo terceiro.

Segundo Carlos Pinto, técnico administrativo lotado no Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim, a operação Apagão terá início nas primeiras horas da manhã, quando terminará o plantão da noite dos servidores. “O plantão terminará às 7h, e não vai ter quem renda os servidores pela manhã. Os servidores irão, mas ficarão mobilizados na frente dos hospitais”, adiantou o servidor, acrescentando que, na medida do possível, os servidores irão estender o plantão noturno.

Ainda de acordo com o funcionário, a paralisação acontecerá simultaneamente nos 24 hospitais regionais do Rio Grande do Norte, mas haverá uma concentração em frente ao Hospital Walfredo Gurgel, o maior do estado. “Os servidores estão atônitos, estamos muito preocupados, numa verdadeira situação de pânico. O atendimento, que já está prejudicado por causa da greve, vai ser agravado”, destaca Carlos Pinto.

Por meio da assessoria de imprensa, a direção do Hospital Walfredo Gurgel confirmou que tem conhecimento da manifestação.

Agora RN procurou ainda o Sindicato dos Servidores da Saúde (Sindsaúde/RN) para confirmar se a entidade apoia o movimento. A Secretaria de Saúde Pública (Sesap) também foi procurada. Até o momento, porém, nenhum dos dois órgãos atendeu aos telefonemas da reportagem.

Do Agora RN – Foto: José Aldenir / Agora Imagens

Servidores-do-Sindsaúde-e-UERN-na-Governadoria-278-750x465

Em Natal, Samu Metropolitano cobra salários atrasados e reduz número de ambulância nas ruas

Socorristas do Samu que trabalham na região metropolitana da capital potiguar reduziram o número de ambulâncias disponíveis para atender a população. O ato, que deve durar até a manhã desta quarta (10), é um protesto contra o Estado, que está devendo os salários de dezembro e o 13º ao funcionalismo público. Na saúde, os servidores estão em greve desde o dia 13 de novembro do ano passado.

Segundo o Sindicato dos Servidores da Saúde do Rio Grande do Norte, 14 ambulância saem às ruas da Grande Natal em um dia normal, mas durante o protesto só 4 devem rodar. O protesto está sendo chamado de ‘Apagão’.

No Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Lacem), na Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), e nos hospital Monsenhor Walfredo Gurgel e Ruy Pereira muitos servidores não assumiram os postos de trabalho nesta terça, desfacando o atendimento. “Nos demais hospitais, continuamos com 70% trabalhando, de acordo com a lei de greve”, ressaltou Manoel Egídio, coordenador geral do Sindsaúde.

Além de cobrar o pagamento da folha, o protesto também é contra a falta de condições de trabalho e sucateamento das ambulâncias.

Em entrevista ao Bom Dia RN, Lucas Ribeiro, socorrista do Samu Metropolitano, falou que sem dinheiro, os funcionários têm tido dificuldades para chegar ao trabalho e alguns estão faltando. Os que vão trabalhar fazem carona solidária para se deslocarem até a sede, que fica em Macaíba, cidade da Grande Natal.

Por G1 RN – Foto: Clayton Carvalho/Inter TV Cabugi

saude-protesto

Governo do RN adia novamente conclusão da folha de novembro

governo do Rio Grande do Norte adiou novamente a conclusão da folha de novembro para a quarta-feira (10). No sábado (6), o Executivo determinou o pagamento de todos os servidores do Estado, ativos e aposentados. O pagamento foi concluído nesta segunda (8). Para a quarta, restam os pensionistas.

De acordo com nota divulgada pelo governo do RN, foi creditada nesta segunda-feira uma parcela de R$ 4 mil para os pensionistas que recebem acima desse valor. Nesta terça (9), o Executivo vai enviar as ordens bancárias para a conclusão do pagamento, que ocorrerá na quarta.

Mais cedo, o governador Robinson Faria declarou que pretende pagar a folha de dezembro entre os dias 11 e 12 deste mês. O 13º salário permanece sem data para ser pago.

Crise na segurança

O estado enfrenta uma crise na segurança pública com greve de policiais militares desde 19 de dezembro e de policiais civis desde 20 de dezembro. Os PMs cobram regularização dos salários atrasados e também melhores condições de trabalho. Neste perído, o RN passou por uma onda de roubos e arrombamentos.

A Justiça considerou o movimento ilegal e determinou o retorno dos policiais ao trabalho, bem como a prisão de militares que incentivassem a paralisação, mas as categorias permaneceram em greve. Ninguém foi preso até o momento.

Para reforçar a segurança do estado, o governo federal enviou 2,8 mil homens das Forças Armadas. Desde a chegada dos militares, na sexta-feira (29), houve redução do registros de crimes no estado, segundo o comandante da operação Potiguar III, general Rinauto Fernandes.

Por G1 RN – Foto: Thyago Macedo

dsc_0180

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com