sexta-feira, 22 junho, 2018.

Arquivos diários: 9 de março de 2018

85% desaprovam gestão do governador Robinson Faria

A gestão do governador Robinson Faria é desaprovada por 85% dos potiguares, indica levantamento 98FM/Consult

A pesquisa constatou que apenas 7,59% dos entrevistados aprovam a gestão.

Outros 7,24% não têm opinião formada.

A pesquisa foi realizada entre 24 e 27 de fevereiro, com 1700 entrevistas em todo o Estado. A margem de erro é de 2,3% para mais ou para menos.

Do blog do BG

18122131836

Brasileiros com nome em cadastro de devedores chegam a 40,5% da população

A porcentagem de brasileiros com contas em atraso e registrados nos cadastros de devedores em fevereiro chegou a 40,5% da população com idade entre 18 e 95 anos, de acordo com dados do indicador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). A estimativa das entidades é que o Brasil tenha 61,7 milhões de pessoas com alguma conta em atraso e com o CPF restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas.

Segundo o indicador, no mês de fevereiro foi registrado um aumento de 2,71% no volume de inadimplentes em comparação ao mesmo mês do ano passado. Em relação a janeiro, o aumento foi de 0,55%. “A estimativa reflete o quadro de dificuldades econômicas que as famílias ainda enfrentam, com o alto nível de desemprego e a renda ainda comprimida. Mas não é só a conjuntura que explica fenômeno da inadimplência. Em muitos casos, o descuido com as finanças leva à situação de descontrole e ao consequente atraso das contas”, disse o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro.

A faixa etária na qual se observa o maior número de negativados em fevereiro é a de 30 anos a 39 anos, o que representa 51% da população dessa idade. Entre aqueles que têm entre 40 e 49 anos, 49% estão com o nome sujo e, entre 25 e 29, esse percentual chega a 46%. Entre os mais jovens, com idade de 18 a 24 anos, a proporção cai para 20%. Na população idosa, considerando-se a faixa etária de 65 a 84 anos, a proporção é de 31%.

A Região Sudeste é onde está concentrada a maior quantidade de consumidores com contas em atraso. São 26,7 milhões, o correspondente a 40% do total de consumidores que moram no estado. A segunda região com maior número absoluto de devedores é o Nordeste, com 16,49 milhões de negativados, ou 41% da população. Em seguida, aparece o Sul, com 8,10 milhões de inadimplentes, 36% da população adulta.

Os dados mostram também que o volume de dívidas em nome de pessoas físicas caiu 1,20% na comparação anual e 0,40% na comparação mensal. Já por setor, aquele com maior alta nas dívidas abertas foi o de comunicação, com variação de 10,20%, seguido pelos bancos, que teve avanço de 2,31%. Já os setores de água e luz e o de comércio observaram queda de, respectivamente, 4,25% e 6,78%. Em termos de participação, os bancos detêm pouco mais da metade do total de dívidas (50%). Em seguida, aparecem o comércio (18%); o setor de comunicação (14%); e de água e luz (8%).

Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil

pis-pasep

Atrasos de pagamento na UERN tiram R$ 6 milhões de circulação em Mossoró

Um levantamento realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Mossoró junto à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) mostra que aproximadamente R$ 6,3 milhões deixam de circular mensalmente na economia do município por causa de atrasos nos pagamentos dos salários dos servidores da instituição de ensino superior lotados em Mossoró.

Segundo o estudo, 1.247 professores e técnicos administrativos da ativa e aposentados estão nessa situação. Eles ainda não receberam o décimo terceiro salário, e a folha de fevereiro ainda não quitada para os que recebem acima de R$ 2 mil. O Governo do Estado prometeu depositar neste sábado, 10, os vencimentos de quem recebe entre R$ 2 mil e R$ 4 mil.

Para a CDL, esses funcionários representam uma parcela importante de consumidores de bens e serviços, que, devido à irregularidade nos seus pagamentos, deixam de injetar dinheiro na economia local. “Esperamos que o governo consiga finalmente encontrar uma solução para o pagamento regular dos servidores e que nosso município possa seguir se beneficiando do importante papel que a universidade presta a Mossoró e todo RN”, frisa o presidente da CDL Mossoró, Wellington Rodrigues.

“Sabemos que a importância da UERN em nossa cidade, assim como em todo o RN, não fica apenas no retorno econômico que a instituição representa, quando esse mesmo contingente de servidores e alunos contribuem aquecendo o nosso comércio de variadas formas, mas também pelo impacto social que essa tradicional e importante instituição representa”, argumenta Wellington.

Por causa dos atrasos, servidores da UERN estão em greve há quase quatro meses. De acordo com a CDL, a suspensão das atividades acadêmicas afeta 6,4 mil pessoas, entre servidores e estudantes de Mossoró.

Atualmente, a UERN possui mais de 600 projetos/programas relacionados às atividades de ensino, pesquisa, inovação e extensão universitária que alcançam diretamente mais de 90 municípios do RN, com serviços de saúde, desenvolvimento territorial, inclusão social e sustentabilidade ambiental.

Do Agora RN – Foto: José Aldenir / Agora Imagens

Servidores-do-Sindsaúde-e-UERN-na-Governadoria-253-640x424

Comissão aprova Projetos de proteção à Mulher e de uso da verba publicitária

A Comissão de Finanças, Orçamento, Controle e Fiscalização da Câmara Municipal de Natal aprovou na manhã de hoje (9) onze projetos de lei. Dentre estes, estão alguns referentes à política de proteção à mulher e também à maior divulgação e transparência do Poder Executivo.

De autoria da vereadora Ana Paula (PSDC) foi aprovado projeto que cria um programa de prevenção ao abuso sexual e violência no transporte coletivo da capital, inclusive com câmeras de segurança e incentivo às denúncias. Outro projeto dentro desta temática trata da criação de grupo reflexivo para homens autores da violência doméstica. A proposta é do ex-vereador Bertone Marinho, subscrita pela vereadora Júlia Arruda (PDT), e visa prevenir e combater a violência contra a mulher, evitando a reincidência através de um trabalho de conscientização e orientação para os  homens acusados.

Projetos que visam dar maior transparência aos atos do município também estiveram em pauta. “Votamos, por exemplo, projeto do vereador Felipe Alves (MDB) que trata de destinar uma porcentagem da verba publicitária da Secretaria de Comunicação para campanha de combate às drogas.  Precisamos nos preocupar em projetos que possamos inserir dentro destes valores publicitários ações de prevenção e de retorno financeiro para a cidade”, disse Ubaldo Fernandes (MDB), relator das matérias com essa finalidade. Já a proposta de autoria do vereador Luiz Almir (PR) autoriza o Poder Executivo a veicular campanha “Litoral mais bonito do país – Aqui nasceu nosso brasil”, para atrair visitantes e aquecer o turismo.

Entres os outros projetos aprovados, a comissão aprovou o do vereador Preto Aquino (PEN), determinando que a Secretaria de Esportes (SEL) elabore relatórios periódicos sobre as condições dos equipamentos esportivos da cidade. Em relação a isso, a titular da pasta, Danielle Mafra, está sendo convidada a comparecer à reunião da comissão na próxima semana. “Reabrimos os trabalhos de 2018 e todos os projetos que estavam para serem votados e delegados já foram. Vamos convidar a secretária de esportes para tratar sobre a depredação e falta de manutenção das praças esportivas; saber o que vai ser feito; se há recursos; se há planejamento para este ano; e em que a Câmara pode apoiar”, explicou o presidente a comissão, vereador Luiz Almir.

Apenas um projeto de lei foi rejeitado. É de autoria do ex-vereador Cabo Jeoás, subscrito pela vereadora Carla Dickson (PROS). A matéria propõe a isenção do IPTU para templos religiosos. Os vereadores entenderam que não podem legislar sobre isenção de tributos. Também participou da reunião o vereador Klaus Araújo (SD).

**Confira a reunião da Comissão de Finanças pelo canal da TV Câmara:
https://www.youtube.com/watch?v=uiUq3iriCjA

Texto: Cláudio Oliveira
Fotos: Marcelo Barroso

fae71e623563a85c755995405e3452bd

Cansados de esperar por prefeitura, moradores criam campanha ‘adote um buraco’

Moradores de um bairro de Parnamirim cansaram de esperar por obras da prefeitura no calçamento das ruas e criaram uma campanha para “adoção” de buracos. Eles mesmos juntaram dinheiro, compraram asfalto e já taparam mais de 70 buracos. Ainda existem cerca de 250 a serem fechados, segundo contabilizam.

O projeto foi criado no loteamento Caminhos do Sol, no bairro Parque das Nações. De acordo com o militar da reserva da Aeronáutica, Sérgio Spinelli, de 51 anos, a ideia surgiu quando ele comprou asfalto para fazer um serviço em sua casa e aproveitou a sobra para tapar um buraco na rua.

“O pessoal gostou muito. Então, resolvemos juntar dinheiro e comprar mais asfalto para tapar outros buracos. Nunca passaram que aqui para fazer alguma coisa, então resolvemos fazer por nós mesmos”, conta.

Embora more na região há três anos, ele disse que nunca viu qualquer serviço do tipo ter sido realizado pela prefeitura. Outros moradores que estão lá há mais tempo contam que não houve obra desde que a empresa responsável pelo loteamento o entregou, há cerca de 8 anos.

Uma faixa instalada na rua, convoca os moradores a ajudarem no projeto. O nome da ação: “Adote um Buraco”.

No ano passado, eles contrataram uma empresa para fazer a obra em algumas ruas, principalmente na entrada do loteamento. Porém o serviço saiu caro para a realidade deles, cerca de R$ 3,7 mil. Depois, descobriram uma usina de asfalto frio localizada no próprio município e resolveram comprar o produto. Eles mesmos fazerem o serviço e, dessa forma, conseguem economizar.

As doações são voluntárias. Cada um contribui com o que pode. Dessa forma, os organizadores arrecadaram cerca de R$ 2.500. Eles contrataram um pedreiro e dez voluntários, moradores da região, ajudam ele no serviço.

Até a manhã da sexta-feira (9), tinham sido tapados 68 buracos e outros sete estavam sendo fechados. “A gente tapou praticamente a mesma quantidade do ano passado e gastamos menos da metade do valor”, diz Sérgio. De acordo com os moradores, que chegam a pagar R$ 1.200 de IPTU, ainda existem cerca de 250 locais a receberem serviços.

A Assessoria de Comunicação de Parnamirim informou que um contrato emergencial deve ser fechado em até 20 dias para realização de obras de tapa-buraco na cidade. O poder público vai começar o serviço pelos casos mais graves, após uma avaliação que ainda vai acontecer.

Para o caso específico do loteamento, não há uma previsão de quando as obras vão começar.

Por G1 RN – Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

buracos-parnamirim-2-09mar18

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com