domingo, 19 agosto, 2018.

Arquivos diários: 16 de maio de 2018

Mossoró e Assu têm abastecimento suspenso para manutenção

Parte da cidade de Mossoró, e todo o município de Assu, também na região Oeste do estado, terão o abastecimento de água suspenso nesta quinta-feira (17). A interrupção começa a partir das 5h30. O serviço deve se estender até o final da tarde da sexta-feira (18). A Caern explicou que as bombas da adutora Jerônimo Rosado passarão por manutenção preventiva e programada. “Caso o trabalho seja concluído antes do prazo, o sistema será religado”, ressaltou a companhia.

A previsão é de que o sistema seja normalizado até o domingo (20), gradativamente ao longo do dia após a religação das bombas. Os bairros em Mossoró mais afetados são: Centro, Paredões, Bom Jardim, parte do Santo Antônio, Santa Delmira, Redenção, Integração, Abolição 3, Sumaré e Bom Jesus.

Câmara homenageia os 122 anos da Igreja Presbiteriana do Brasil no RN

O 122º aniversário da Igreja Presbiteriana do Brasil no RN foi comemorado em uma sessão solene da Câmara Municipal de Natal, realizada nesta terça-feira (15), no Plenário Érico Hackradt. Durante o evento, proposto pelo vereador Dinarte Torres, foram homenageados nomes de relevância na história dessa comunidade cristã, inclusive o pastor responsável pela igreja, Marcos Tadeu Torres, que recebeu o Título de Cidadão Natalense.

Em seu discurso, o vereador Dinarte Torres disse que além do longo período da instituição na capital potiguar, a Igreja Presbiteriana se destaca pelo trabalho de evangelização e serviços sociais que presta à comunidade. “Trata-se de uma denominação centenária. É muita história pra contar e imensa contribuição para a cidade. Diante disso, me sinto realizado por essa o autor de uma proposição que tem o objetivo de reverenciar aqueles que anunciam as boas novas de Jesus”, destacou.

“Também não poderia deixar de prestar uma homenagem especial ao pastor Marcos Tadeu Torres. Um paulista que em pouco tempo se integrou ao modo de vida de Natal e aqui tem feito um brilhante serviço, sendo instrumento nas mãos de Deus para conduzir o seu rebanho. Merece, sim, receber a cidadania natalense, que constitui o título honorífico mais relevante que este parlamento oferece”, acrescentou Dinarte.

Na sequência, o pastor Marcos agradeceu as homenagens falando que Deus fez frutificar o trabalho da Igreja Presbiteriana em Natal. Segundo ele, a missão da igreja é resgatar vidas para o reino do Senhor e em prol de uma sociedade melhor. “Em nome de toda comunidade presbiteriana, registro aqui meus agradecimentos à Casa do Povo pela belíssima deferência que nos confere nesta noite”.

Flávio Américo Dantas, pastor auxiliar da Congregação, ressaltou que a Igreja Presbiteriana se renova permanentemente, dentro do princípio de reconhecer e respeitar o outro, mesmo as denominações que não são cristãs. “Esse momento histórico deve ser celebrado, pois gerações de potiguares foram influenciadas pelo evangelho ministrado naquela igreja”, recordou.

A Igreja Presbiteriana teve início no movimento cristão surgido com a Reforma Protestante, por Martinho Lutero, e foi fundada por João Calvino. No Brasil, o presbiterianismo foi introduzido pelo missionário inglês reverendo Ashbel Green Simonton (1833-1867), em 12 de agosto de 1859. O presbiterianismo nacional se desdobrou em vários ramos, entre eles a Igreja Presbiteriana do Brasil, Presbiteriana Independente, Presbiteriana Conservadora, Presbiteriana Fundamentalista, Presbiteriana Renovada do Brasil e Presbiteriana Unida do Brasil.

Texto: Junior Martins
Fotos: Verônica Macedo

Promulgada lei que cria Selo Social Empresa Inclusiva

Foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM), desta quarta-feira (16), a promulgação da lei que institui o Selo Social Empresa Inclusiva, um instrumento para estimular a responsabilidade social entre as empresas.

O vereador Raniere Barbosa, propositor da lei e presidente da Câmara Municipal de Natal (CMN), explicou que o selo será capaz de certificar, por adesão voluntária, empresas do setor público e privado que tem uma atuação e conduta socialmente responsáveis e que fomentem contribuições relevantes para a diminuição das desigualdades sociais.

“Essa é uma lei que vai trazer investimentos na área social nas comunidades que mais precisam de algum tipo de intervenção. Vamos prestigiar as empresas que tenham esse cuidado de investir nessas localidades. Agora, temos como certificar empresas que trabalham na construção de uma responsabilidade social associada a um desenvolvimento sócio-econômico, promovendo formação, a qualificação e o acompanhamento necessário para que os objetivos sejam alcançados”, detalhou.

Um dos objetivos do selo é incentivar as empresas a adotarem medidas sociais nas áreas da educação, saúde e meio ambiente.

Texto: Marcius Valerius
Foto: Elpídio Júnior

Justiça acata denúncia envolvendo políticos importantes do RN

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça Federal no Rio Grande do Norte os “não detentores de foro” envolvidos em parte do esquema de corrupção e lavagem de dinheiro que foi alvo da operação Sinal Fechado, deflagrada em 2011. Eles participaram dos atos de corrupção e lavagem de dinheiro cujo objetivo era manter um contrato de inspeção veicular ambiental no estado, obtido irregularmente através de licitação fraudada.

Contra os envolvidos que possuem foro por prerrogativa de função (o senador José Agripino Maia e a ex-governadora e atual prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini), a denúncia foi feita pela Procuradoria-Geral da República – por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – e se encontra sob análise da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que irá decidir se a acata ou não.

A denúncia feita no Rio Grande do Norte, porém, já foi aceita pela Justiça e inclui dentre os réus o suplente de senador José Bezerra de Araújo Júnior, o “Ximbica”; o marido da ex-governadora Rosalba Ciarlini, Carlos Augusto de Sousa Rosado; o assessor parlamentar do ex-senador João Faustino, Antônio Marcos de Souza Lima; e o empresário George Anderson Olímpio da Silveira, que vem colaborando com as investigações.

Propina – Em 2010, José Agripino, Carlos Augusto Rosado e sua esposa e então senadora Rosalba Ciarlini (candidata ao governo), com a intermediação de João Faustino, teriam recebido R$ 1,15 milhão de George Olímpio para assegurar a manutenção do contrato de inspeção veicular celebrado entre o Consórcio Inspar e o estado.

A maior parte do dinheiro se destinou a pagar despesas da campanha de reeleição do senador e de Rosalba a governadora e nunca foi declarado na prestação de contas de ambos. De acordo com a denúncia, uma parcela menor foi depositada “de forma fracionada, sem identificação de origem” nas contas de Agripino (R$ 105,5 mil), Carlos Augusto (R$ 86,3 mil) e Rosalba (R$ 69,9 mil).

O MPF detalha que José Bezerra Júnior viabilizou – no papel de agiota – o empréstimo de R$ 300 mil usado como parte da propina paga ao grupo político por George Olímpio. Foram estipulados juros de 3% ao mês e o valor principal seria devolvido quando as inspeções começassem.

Antônio Marcos, por sua vez, sacou outra parcela da propina (R$ 190 mil) da conta de Marcílio Monte Carrilho de Oliveira. Este teria atuado como agiota e emprestado, ao todo, R$ 400 mil para o esquema, porém Marcílio Carrilho e o ex-senador João Faustino Ferreira Neto – que foram investigados e tiveram participação no caso indicada por vários elementos de prova – não foram denunciados porque já faleceram.

Inspeção – O Consórcio Inspar, de George Olímpio, venceu através de fraude a licitação da inspeção veicular ambiental e, mesmo diante das várias críticas e questionamentos feitos à época, tentou assegurar a manutenção e execução do contrato junto ao grupo de Agripino, Carlos Augusto e Rosalba, vislumbrando a vitória dessa última nas eleições de 2010, quando foi eleita governadora.

Da propina, R$ 300 mil vieram de recursos próprios do empresário e os demais R$ 850 mil através de empréstimos junto a agiotas (aos quais pagou juros até o início de 2011) e a uma empresa do próprio senador (R$ 150 mil). George Olímpio celebrou acordo de colaboração premiada.

Crimes – A Sinal Fechado teve origem em diligências realizadas pelo Ministério Público do Estado (MP/RN) a respeito de suspeitas de fraude e corrupção no Detran/RN. Um dos alvos foi a licitação da inspeção veicular. Na Justiça Estadual já tramita ação penal referente ao pagamento de propina para o grupo político que se encontrava no Governo do Estado na época da licitação e da celebração do contrato de inspeção, no ano de 2010.

A nova ação do MPF se refere ao repasse de vantagens indevidas ao grupo político que assumiu o governo a partir de 2011. Em sua delação, George explicou que a negociação “abrangia também um acordo mais amplo, voltado para o pagamento mensal de vantagens indevidas, em valor não especificado, a ser efetivado quando o serviço (…) começasse a ser prestado e remunerado”.

Na denúncia, o MPF pede a condenação de Carlos Augusto e José Bezerra Júnior por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e de Antônio Marcos por lavagem de dinheiro; além de requerer a reparação dos danos pelos acusados, no montante de R$ 1,15 milhão. Em relação a George Olímpio, pede-se a aplicação do benefício previsto em seu acordo de colaboração: o perdão judicial. O processo tramita na 2ª Vara Federal no Rio Grande do Norte sob o número 0804459-26.2018.4.05.8400.

Do blog do BG

“Facismo moderno se revela com força na gestão de Rosalba”, diz Marleide Cunha

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Marleide Cunha, disse que o facismo moderno se revela com força na gestão de Rosalba Ciarlini, em Mossoró, ao sair em defesa da professora Gerusa Rego Morais, processada pela prefeita por expressar sua opinião.

“A prefeita Rosalba Ciarline não aceita o contraditório. Acha que pode governar intimidando as pessoas. Já me processou vergonhosamente por defender os servidores públicos vulneráveis e denunciar a gestão perseguidora que pratica”, destacou a Marleide Cunha.

“Agora processa outra servidora pública que ousou expressar sua visão sobre a realidade em Mossoró”, escreveu a presidente do Sindserpum fazendo referência a professora Gerusa Morais, que já declarou que não vai se intimidar com a ação judicial.

“Agir pela força negando o espaço ao pensamento diferente, restringindo a liberdade é uma prática facista. Mossoró a vive diariamente no governo da prefeita Rosalba Ciarline”, conclui a sindicalista.

Do Mossoró Hoje

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com