sábado, 21 julho, 2018.

Arquivos diários: 18 de maio de 2018

Estudantes têm até hoje para se inscrever no Enem

Termina hoje (18) às 23h59 (horário de Brasília) o prazo para os estudantes se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018. As inscrições são feitas pela internet, na página do participante.

Mesmo os candidatos que pediram a isenção da taxa do Enem devem fazer a inscrição para a prova. Para se inscrever, o participante deverá apresentar o número do CPF (Cadastro de Pessoa Física) e do documento de identidade e criar uma senha. O candidato precisa também informar um endereço de e-mail válido e um número de telefone fixo ou celular, que será usado para enviar informações sobre o exame.

O pagamento da taxa de inscrição para quem não conseguiu a isenção, no valor de R$ 82, deve ser feito até 23 de maio nas agências bancárias, casas lotéricas e agências dos Correios.

Com o fim do prazo de inscrição, também fica encerrada a possibilidade de alterar dados cadastrais, o município onde o estudante quer fazer a prova e a opção de língua estrangeira. Os candidatos que precisarem de atendimento especializado têm que fazer o pedido no ato da inscrição.

Para o uso do nome social na prova do Enem, o pedido poderá ser feito entre os dias 28 de maio e 3 de junho.

As provas do Enem serão aplicadas em dois domingos, nos dias 4 e 11 de novembro. Os resultados serão divulgados em janeiro.

Por Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil

No RN, Jair Bolsonaro critica imprensa e afirma ser “anti-PT e anti-tucano”

A equipe do Agora RN acompanhou todo o trajeto do pré-candidato dentro do ônibus que o conduziu do aeroporto de São Gonçalo do Amarante até o Palácio dos Esportes, onde foi realizada a pré-convenção. Nesse trajeto, Bolsonaro se recusou a falar com o jornalista para não “gastar a voz”.

Quando falou, para o público (não estimado pelos organizadores), Bolsonaro ressaltou sua condição de militar, ressaltou o trabalho da Polícia Militar e agradeceu o apoio e a acolhida dos potiguares. “Acreditamos que podemos combater a corrupção dando exemplo”, disse o pré-candidato à Presidência.

Com status de popstar, o pré-candidato do PSL também tirou selfies e deu autógrafos aos militantes, assinando camisas e bandeiras. “Eles (adversários) têm muita coisa. Muita coisa. Mas não tem o que nós temos: o povo”, afirmou o parlamentar, recebendo novamente aplausos dos seus seguidores com perfil nada genérico. Crianças, mulheres, tatuados, barbudos, negros e, claro, militares, “dizem que eu sou contra todos, mas não sou”, garantiu.

Sem fazer distinção entre políticos petistas e tucanos, Bolsonaro até que não falou de Lula, mas fez referência a Geraldo Alckmin, que estaria “copiando” o seu discurso. “Ontem, falei que. se fosse presidente, os fazendeiros teriam fuzis para se defender. Aí hoje Alckmin, o chuchu congelado, defendeu o porte de arma para fazendeiros”, relembrou.

Bolsonaro também falou da imprensa, que estaria o perseguindo com seguidas matérias com o objetivo de denegrir a sua imagem. “A Folha já não tinha mais o que falar de mim, aí disse que eu era o pré-candidato que mais falava ‘canalhas’”, criticou.

Além de ir à convenção do PSL, Bolsonaro participou em Natal do fórum “Caminhos do Brasil”, organizado pela Federação das Indústrias (Fiern), que receberá os pré-candidatos à Presidência.

CARREATA

Os apoiadores de Bolsonaro seguiram do aeroporto de São Gonçalo até o Palácio dos Esportes em carreata. O ato ignorou recomendação do Ministério Público Eleitoral, que antecipou que a carreata poderia configurar propaganda antecipada.

Por Ciro Marques / Agora RN – Foto: José Aldenir / Agora Imagens

José Dirceu tem até 17h desta sexta-feira para se entregar à Polícia Federal

José Dirceu mora no bairro do Sudoeste, de classe média alta em Brasília, e no ano passado foi alvo de vários protestos de moradores por sua presença no local. Na ocasião, o juiz Sérgio Moro determinou que o ex-ministro permanecesse em liberdade, com tornozeleira eletrônica, e que não poderia deixar o país. A determinação para Dirceu ficar em Brasília incluía ainda a proibição de deixar a cidade, não se comunicar, por qualquer meio ou por interpostas pessoas, com os coacusados ou testemunhas de três ações penais da Lava Jato e entregar em juízo de passaportes brasileiros e estrangeiros.

Decisão

A prisão do ex-ministro foi decidida após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) rejeitar, no início da tarde dessa quinta-feira, 17, o último recurso de Dirceu contra a condenação na segunda instância da Justiça. Ainda cabe recurso às instâncias superiores.

Além de negar o recurso, a Quarta Seção do TRF4 determinou a imediata comunicação à 13ª Vara Federal para que fosse determinada a prisão, com base no entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) que autoriza a execução da pena após o fim dos recursos na segunda instância.

Condenação

Dirceu foi condenado por Moro a 20 anos e 10 meses de prisão em maio de 2016. Em setembro do ano passado, o TRF4 aumentou a pena para 30 anos e nove meses. A pena foi agravada devido ao fato de o ex-ministro já ter sido condenado por corrupção na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Dirceu teve participação em um esquema montado pela Engevix, uma das empreiteiras que formaram cartel para fraudar licitações da Petrobras a partir de 2005.

De acordo com a acusação, a empresa pagou propina a agentes públicos para garantir contratos com a Unidade de Tratamento de Gás de Cacimbas e as refinarias Presidente Bernardes, Presidente Getúlio Vargas e Landulpho Alves.

O TRF4 negou os últimos embargos e autorizou a prisão também de Gerson Almada, ex-vice-presidente da Engevix, e do lobista Fernando Moura, antigo aliado de Dirceu.

Agência Brasil – Foto: Igi Estrela/ Especial para o portal Metrópoles

Seis testemunhas da Operação Manus depõem na Justiça Federal do RN

O motorista do empresário Fred Queiroz disse, nesta quinta-feira (17), em depoimento à Justiça Federal do Rio Grande do Norte que transportou quantias em dinheiro, às vésperas do segundo turno das eleições de 2014, e entregou a um assessor do ex-ministro Henrique Alves. Na época, Alves era candidato ao Governo do Estado. Seis testemunhas de defesa prestaram depoimento na sede da JF.

O motorista depôs como testemunha de defesa de Fred. O empresário e Henrique Eduardo Alves são réus na Operação Manus, que investiga se houve pagamento de propina na construção da Arena das Dunas, em Natal.

As testemunhas foram ouvidas a portas fechadas. A Justiça permitiu apenas o registro de fotos da audiência. O processo que tramita na 14ª vara da Justiça Federal, na capital potiguar, apura indícios de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo obras como a construção da Arena das Dunas.

Oa depoimentos seguem até a sexta-feira da semana que vem. A expectativa é ouvir 25 testemunhas arroladas pelas defesas dos réus nesse período. O presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, também vão prestar depoimento, só que por escrito.

Entre os réus no processo, estão o ex-deputado federal Eduardo Cunha e o ex-deputado federal e ex-ministro do Turismo Henrique Alves, que cumpre atualmente prisão domiciliar. A defesa dele contesta as acusações.

Texto e foto: Ediana Miralha, Inter TV Cabugi

CMN concede cidadania natalense ao empresário Edilson Batista Trindade

Por proposição do vereador Aroldo Alves, a Câmara Municipal de Natal realizou, na quarta-feira (16), uma sessão solene para entrega do Título de Cidadão Natalense ao empresário Edilson Batista Trindade, administrador da Clan, uma das mais tradicionais indústrias do Rio Grande do Norte. A solenidade foi prestigiada por lideranças políticas, empresários, amigos e familiares do homenageado.

“Ele veio do município de Pedro Avelino e aqui ficou, amou e continuou amando a capital potiguar que o recebeu de braços abertos. O empreendedorismo e a visão de futuro são fatores que, para mim, mais marcam a história de Edilson Batista. Seu trabalho está presente em todos recantos do nosso estado, destacando-se no ramo de laticínios, concebendo produtos de alta qualidade que orgulham o RN”, destacou o vereador Aroldo Alves.

Também presente na solenidade, o presidente da Casa, vereador Raniere Barbosa, ressaltou a contribuição do homenageado para o desenvolvimento econômico e social. “São muitos empregos gerados, oportunidades para as famílias e tributos para o poder público. Portanto, nada mais justo que celebrar a biografia de um cidadão que presta relevantes serviços para a sociedade”.

O presidente da Fiern, Amaro Sales de Araújo, afirmou que a Clan é um símbolo de sucesso da indústria potiguar. “Falar em economia do Rio Grande do Norte ou falar do setor de laticínios sem lembrar do nome de Edilson Batista é o mesmo que cometer uma gafe. Então, temos que reconhecer quem ajuda a melhorar a vida das pessoas. O Legislativo natalense está de parabéns pela iniciativa”, pontuou.

Ao fazer uso da palavra, Edilson Batista agradeceu ao Parlamento Municipal pela oportunidade de se tornar oficialmente natalense. “Estou diante de uma noite muito especial, que ficará marcada para sempre na minha memória. Deixo aqui meus sinceros sentimentos de gratidão pelo carinho e apreço que recebi na Casa do Povo. Tudo isso serve de incentivo para continuarmos lutando pelo crescimento da nossa terra. Muito obrigado!”.

Texto: Junior Martins
Fotos: Verônica Macedo

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com