domingo, 18 agosto, 2019.

Arquivos anuais: 2018

Criminosos explodem caixas eletrônicos e queimam carros em Macaíba

Na madrugada desta quinta-feira, 12, criminosos arrombaram uma agência do Banco do Brasil em Macaíba, na Grande Natal, incendiaram três carros e atiraram contra a base da Polícia Militar. Ainda não se sabe quantas pessoas participaram da ação.

Segundo a polícia o grupo queimou os carros usados na ação, um deles foi incendiado em frente ao banco e os outros dois foram deixados durante a fuga em estradas na região. O grupo ainda espalhou grampos pelo chão para dificultar a ação da polícia.

De acordo com a polícia três suspeitos foram detidos na manhã desta quinta-feira, a PM continua fazendo diligências para encontrar os outros membros do grupo. Ainda não se sabe o valor levado pelos criminosos.

Do Agora RN – Foto: Polícia Militar/Divulgação

Sargento da PM é morto ao tentar impedir assalto na Grande Natal

Por G1 RN

Um sargento da Polícia Militar foi morto na noite desta terça-feira (10) ao tentar impedir um assalto a uma conveniência no bairro Quinta da Figueira, em Extremoz, município da Grande Natal. Este é o 18º policial morto em 2018 no Rio Grande do Norte.

Jailson Sipriano da Silva, de 56 anos, estava na loja que pertence à família dele, quando dois criminosos chegaram em uma motocicleta e anunciaram o assalto. O PM tentou impedir. Foi quando houve a troca de tiros.

Atingido no braço e nas costelas, Sipriano foi socorrido ao hospital do município, onde sofreu uma parada cardíaca. Ele foi reanimado e transferido para o Hospital Santa Catarina, na Zona Norte de Natal, mas não resistiu aos ferimentos.

Os criminosos fugiram e levaram a pistola do policial militar. Até o momento ninguém foi preso.

Policiais assassinados em 2018

  • 1 – Cabo da PM Carlos Alberto Araújo da Costa, de 48 anos. Foi morto a tiros no dia 7 de janeiro no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal. Ele era lotado na Companhia Independente de Policiamento de Turismo (CIPTUR).
  • 2 – Sargento da PM André Mário Dantas Siqueira, de 40 anos. Foi morto a tiros no dia 15 de janeiro em uma festa no bairro Golandim, em São Gonçalo do Amarante. O policial trabalhava na Companhia Independente de Policiamento de Guardas.
  • 3 – Sargento da PM José Ailton de Lira, de 51 anos. Foi morto a tiros no dia 26 de janeiro na comunidade de Jacaré Mirim, em São Gonçalo do Amarante. Ele trabalhava no patrulhamento da cidade de Ceará-Mirim.
  • 4 – Sargento da reserva da PM Itagibá Maciel de Medeiros, de 54 anos. Foi morto a tiros na manhã do dia 29 de janeiro no município de Extremoz, na Grande Natal.
  • 5 – Cabo da PM Darlan Santana Carvalho, de 40 anos. Morreu na tarde do dia 29 de janeiro após ser baleado na cabeça, pela manhã, em uma tentativa de assalto a uma farmácia no bairro Planalto, na Zona Oeste de Natal.
  • 6 – Cabo da PM William Soares, de 40 anos. Foi morto no dia 28 de fevereiro no bairro Pajuçara, na Zona Norte de Natal. Ele assistia a um jogo de futebol na casa de um amigo quando trocou tiros com criminosos.
  • 7 – Sargento da reserva da PM Luiz Valdécio Faustino, de 57 anos. Foi morto no dia 23 de março em Mossoró. Ele transitava de moto, ao lado do aeroporto da cidade, quando foi perseguido e assassinado.
  • 8 – Soldado Caroline Pletsch, de 32, era da PM de Santa Catarina. Ela e o marido, que também é PM, foram alvos de um assalto a uma pizzaria na Zona Norte de Natal e baleados. O crime aconteceu no dia 26 de março. Ela ainda foi socorrida, mas não resistiu. O marido sobreviveu.
  • 9 – Cabo da PM Dioclécio Ferreira da Lima Júnior, de 40 anos. Foi morto durante um assalto na saída de um banco na Zona Sul de Natal, crime ocorrido no dia 4 de abril. Um dos bandidos levou um malote de dinheiro que estava com ele. O cabo ainda foi socorrido, mas não resistiu.
  • 10 – Sargento da reserva da PM Helton Cabral da Silva, de 42 anos. Foi morto a tiros no dia 8 de abril em São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal. O dono da cigarreira onde ele estava também morreu.
  • 11 – Sargento da PM José Edivaldo do Nascimento, de 46 anos. Foi morto no dia 21 de abril. Baleado durante uma tentativa de assalto no bairro Alecrim, na Zona Leste de Natal, ele ainda foi socorrido, mas não resistiu e morreu no hospital.
  • 12 – Subtenente da reserva Raimundo Ribeiro da Silva, de 65 anos. Foi executado a tiros no dia 4 de maio. O crime aconteceu dentro de uma granja na zona rural de São Gonçalo do Amarante.
  • 13 – Cabo da PM Waldembergue Cruz de Lima, de 45 anos. Foi morto a tiros na noite do dia 8 de maio ao sair de um salão onde havia acabado de cortar o cabelo. O crime aconteceu no conjunto Nova Natal, na Zona Norte de Natal.
  • 14 – Soldado da PM Kelves Freitas de Brito. Foi executado na manhã do dia 2 de junho. O crime aconteceu no bairro Cohabinal, em Parnamirim, na Grande Natal.
  • 15 – Cabo da PM Melqui Djalcy Rodrigues, de 41 anos de idade. Foi morto no dia 8 de junho com tiros na cabeça, em uma loja de materiais de construção no bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital.
  • 16 – Policial civil aposentado José Renildo Santos Moraes, de 54 anos. Foi morto a tiros no dia 23 de junho após reagir a assalto na Av. das Fronteiras, Zona Norte de Natal. O policial ainda foi socorrido, mas não resistiu.
  • 17 – Policial civil Newton Brasil de Araújo Júnior, de 38 anos. Foi morto a tiros na madrugada do dia 28 de junho ao tentar impedir um assalto nas proximidades da 5ª DP, na Zona Sul de Natal. Ele estava de serviço e ainda foi socorrido, mas não resistiu.
  • 18 – Sargento da PM Jailson Sipriano da Silva, de 56 anos. Foi morto no dia 10 de julho ao trocar tiros com assaltantes em uma conveniência no município de Extremoz, na Grande Natal. Ele ainda foi socorrido, mas não resistiu.

Secretário de Agricultura e Recursos Hídricos de Janduís é assassinado

O secretário de Agricultura e Recursos Hídricos do município de Janduís, na região Oeste potiguar, foi assassinado a tiros na manhã desta terça-feira (10). Francisco Bezerra Targino, de 57 anos, estava saindo de um restaurante, às margens da BR-226, quando foi surpreendido pelos criminosos.

Segundo a PM, os assassinos fugiram em um carro, mas ainda não há a confirmação de quantos eram nem da motivação do crime. No local, foram recolhidas cerca de 50 cápsulas de espingarda e pistola.

Francisco Bezerra ocupava o cargo desde janeiro de 2017.

Pesar

Em nota, a Prefeitura de Janduís lamentou o ocorrido, decretou luto oficial de três dias no município e cobrou providências.

“Neste momento de dor e pesar, manifestamos aos familiares e amigos o nosso profundo pesar por essa tragédia. E, esperamos que as autoridades competentes tomem as providências necessárias para acabar com o clima de insegurança e intranquilidade existente na cidade”, acrescentou.

Do G1/RN

Sindicato diz que Estado paga 40% do 13º de 2018 nesta quarta; secretário nega

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (Sinsp/RN), por meio de sua presidente, Janeayre Souto, afirmou nesta terça-feira, 10, que o Governo do Rio Grande do Norte pagaria nesta quarta-feira, 11, 40% do décimo terceiro dos servidores da administração direta, aposentados e pensionistas, relativo ao exercício de 2018.

“Servidor da administração direta do estado, aposentado e pensionistas, estamos comunicando que saímos do Centro Administrativo [com a notícia de que] a folha que traz o pagamento da antecipação dos 40% do décimo terceiro, relativo de 2018, acabou de ir para o banco e será pago amanhã, conforme comunicamos na última segunda-feira”, disse ela em vídeo gravado e divulgado nas redes sociais.

Com relação ao décimo terceiro relativo a 2017 para os servidores ativos, aposentados e pensionistas que ganham acima de R$ 3 mil, Souto esclareceu que não existe nenhuma definição do dia do pagamento por parte do Governo do Estado.

Governo do RN nega informação do Sinsp

Em contato com a reportagem, o secretário estadual da Administração e dos Recursos Humanos, Cristiano Feitosa, afirmou que desconhece a procedência da informação divulgada pelo Sinsp. A Searh é responsável por organizar a folha dos servidores, paga pela Secretaria de Planejamento e Finanças (Seplan).

Até o momento, apenas os servidores estaduais da Educação e de órgãos com arrecadação própria receberam adiantamento do décimo terceiro salário (40%) de 2018. Os demais funcionários aguardam definição do Governo.

Em relação ao décimo terceiro salário de 2017, receberam integralmente o benefício todos os servidores da Educação e de órgãos do Estado com arrecadação própria e os demais servidores públicos que ganham até R$ 3 mil.

O Estado ainda não divulgou o calendário de pagamento das demais faixas salariais do funcionalismo.

Do Agora RN

Desembargador que mandou soltar Lula já é alvo de 6 pedidos de providência no CNJ

O desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que determinou a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste domingo (8) é alvo de seis pedidos de providência no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Os pedidos foram apresentados a partir da decisão de Favreto. Advogados, políticos e membros do Ministério Público pedem a apuração de possível infração disciplinar do desembargador. A decisão de Favreto foi derrubada pelo presidente do TRF-4, desembargador Thompson Flores.

Um dos pedidos apresentados ao CNJ é assinado por 100 promotores e procuradores da República. Eles afirmam que a decisão de Favreto “viola flagrantemente o princípio da colegialidade, e, por conseguinte a ordem jurídica e o Estado Democrático de Direito”.

“A quebra da unidade do direito, sem a adequada fundamentação, redunda em ativismo judicial pernicioso e arbitrário, principalmente quando desembargadores e/ou ministros vencidos ou em plantão, não aplicam as decisões firmadas por órgão colegiado do tribunal”, afirmam os membros do MP no pedido.

O grupo quer o “afastamento liminar do citado desembargador federal, haja vista a ordem ilegal decretada em afronta à decisão unânime do TRF-4, referendado pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal”.

Também foram apresentadas reclamações pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB) e pelo Partido Novo.

A íntegra dos demais pedidos não está disponível no site do CNJ.

Guerra de decisões

Favreto concedeu habeas corpus a Lula alegando que um fato novo, a pré-candidatura à Presidência da República, o autorizava a tomar uma decisão durante o plantão judiciário.

Desembargador plantonista, Favreto decidiu no lugar do relator dos casos da Lava Jato na segunda instância, o também desembargador João Pedro Gebran Neto.

Gebran chegou a determinar que a decisão não fosse cumprida, mas a palavra final, após uma guerra de decisões, foi do presidente do TRF-4, Thompson Flores, que decidiu manter a prisão, afirmando que a pré-candidatura de Lula já era fato público e notório, por isso, não havia questão nova a ser decidida pelo plantonista.

Favreto é desembargador plantonista e já foi filiado ao PT. Ele se desfiliou ao assumir o cargo no tribunal.

Em setembro de 2016, durante votação da Corte Especial do TRF-4, ele foi o único que votou a favor da abertura de um processo administrativo disciplinar contra Moro e por seu afastamento cautelar da jurisdição, até a conclusão da investigação.

Favreto também já teve uma reclamação arquivada pelo CNJ em junho de 2017. O autor afirmava que o desembargador havia utilizado um blog para fazer críticas à atuação do juiz federal Sérgio Moro na condução dos processos da Operação Lava Jato.

O corregedor nacional de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, entendeu que o autor não conseguiu comprovar sua alegação.

Por Rosanne D’Agostino, G1, Brasília – Foto: Ricardo Moraes/Reuters

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com