quarta-feira, 23 Maio, 2018.
Estado

Estado

Contra aumento do diesel, caminhoneiros voltam a bloquear parte da BR-101 na Grande Natal

Em protesto contra os constantes aumentos no preço do óleo diesel, caminhoneiros voltaram a fechar uma das vias da BR-101, sentido Natal-Parnamirim, na região metropolitana da capital potiguar, nesta segunda (21).

A primeira interdição foi por volta das 10h30 no Km 105,8 da rodovia, em frente ao Parque de Exposições Aristófanes Fernandes. Por volta das 12h, a pista foi liberada, sendo novamente bloqueada às 14h20.

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal permanece no local.

Caminhoneiros protestam contra o aumento do diesel em vários estados. Nesta segunda (21), foi anunciada mais uma alta do valor nas refinarias, de 0,97% a partir de terça (22). Na semana passada, foram cinco reajustes diários seguidos. A escalada nos preços acontece em meio à disparada nos preços internacionais do petróleo.

Por G1 RN – Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi 

Comissão de Finanças rejeita projetos sobre isenção de taxas e tributos

Reunida manhã desta sexta-feira (18), a Comissão de Finanças, Orçamento, Controle e Fiscalização da Câmara Municipal de Natal deu parecer contrário a projetos que tratam de isenção de tributos e taxas. Os parlamentares entenderam que as matérias fogem da prerrogativa da Câmara legislar.

O projeto de autoria do vereador Chagas Catarino (PDT) isenta idosos da tarifa de estacionamentos em casas de shows e teatros da cidade. Já o do vereador Bispo Francisco de Assis (PSB) proíbe a mesma taxa para qualquer pessoa em hospitais, clínicas e pronto-socorros. E o projeto da vereadora Nina Souza (PDT) isenta do IPTU os imóveis que sediam os conselhos comunitários. “São projetos que vão de encontro à livre iniciativa privada e o vereador não pode interferir neste sentido. No caso da isenção para conselhos comunitários, já consta no código tributário a isenção para instituições sem fins lucrativos. Não podemos legislar em matérias tributárias, a menos que o Executivo envie para a Câmara”, explicou o vereador Ubaldo Fernandes (PTC).

Também foram rejeitados projeto do vereador Fernando Lucena (PT) que exige a comprovação se carros locados pela Prefeitura são 0 km; e o da vereadora Natália Bonavides (PT) que institui o dia 14 de março como dia de combate ao assédio moral no serviço público municipal. “Esse projeto da vereadora Natália coincide com outro da minha autoria que tem o mesmo teor e já abrange o assédio moral em todo o município”, pontuou o vereador Aroldo Alves (PSDB).

Mas a comissão também aprovou quatro projetos. Um de autoria do Executivo Municipal propõe tratamento diferenciado para micro e pequenas empresas se formalizarem. “Sempre defendi que não se deve mexer com camelôs e ambulantes, enfim, com aqueles que buscam trabalhar para sustentar suas famílias. Esse projeto oportuniza o pequeno vendedor se legalizar”, disse Luiz Almir (Avante), presidente da Comissão.

O projeto de autoria do vereador Ney Júnior (PSD), também aprovado, determina que idosos, grávidas e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida tenham atendimento prioritário nos estabelecimentos comerciais com caixas e guichês, destinando-lhes mesas e cadeiras; e o do vereador Dickson Júnior (PSDB) prevê a elaboração de um protocolo para atendimento a mulheres em situação de violência doméstica. Um projeto do vereador Sandro Pimentel (PSOL), criando a campanha “Outubro Rosa Pet”; e outro do vereador Klaus Araújo (SD), que assegura o direito das mães poderem amamentar seus filhos dentro dos CMEI’s, também foram aprovados.

Texto: Cláudio Oliveira
Fotos: Marcelo Barroso

Câmara vai analisar validade do decreto de reajuste da tarifa de ônibus

A Câmara Municipal de Natal, através de sua Procuradoria Jurídica, poderá recorrer da decisão do Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana, que aprovou aumento no valor da tarifa da passagem de ônibus.

A reunião do Conselho ocorreu sem a participação dos representantes da Câmara que não foram convidados para discutir a proposta de reajuste, o que poderá anular a decisão, levando em consideração que os vereadores entendem que o aumento é abusivo e não existe transparência na planilha para validar um aumento da tarifa.

O decreto do Executivo autorizando o novo valor de R$ 3,65 foi publicado na edição deste sábado (19) do Diário Oficial do Município.

No RN, Jair Bolsonaro critica imprensa e afirma ser “anti-PT e anti-tucano”

A equipe do Agora RN acompanhou todo o trajeto do pré-candidato dentro do ônibus que o conduziu do aeroporto de São Gonçalo do Amarante até o Palácio dos Esportes, onde foi realizada a pré-convenção. Nesse trajeto, Bolsonaro se recusou a falar com o jornalista para não “gastar a voz”.

Quando falou, para o público (não estimado pelos organizadores), Bolsonaro ressaltou sua condição de militar, ressaltou o trabalho da Polícia Militar e agradeceu o apoio e a acolhida dos potiguares. “Acreditamos que podemos combater a corrupção dando exemplo”, disse o pré-candidato à Presidência.

Com status de popstar, o pré-candidato do PSL também tirou selfies e deu autógrafos aos militantes, assinando camisas e bandeiras. “Eles (adversários) têm muita coisa. Muita coisa. Mas não tem o que nós temos: o povo”, afirmou o parlamentar, recebendo novamente aplausos dos seus seguidores com perfil nada genérico. Crianças, mulheres, tatuados, barbudos, negros e, claro, militares, “dizem que eu sou contra todos, mas não sou”, garantiu.

Sem fazer distinção entre políticos petistas e tucanos, Bolsonaro até que não falou de Lula, mas fez referência a Geraldo Alckmin, que estaria “copiando” o seu discurso. “Ontem, falei que. se fosse presidente, os fazendeiros teriam fuzis para se defender. Aí hoje Alckmin, o chuchu congelado, defendeu o porte de arma para fazendeiros”, relembrou.

Bolsonaro também falou da imprensa, que estaria o perseguindo com seguidas matérias com o objetivo de denegrir a sua imagem. “A Folha já não tinha mais o que falar de mim, aí disse que eu era o pré-candidato que mais falava ‘canalhas’”, criticou.

Além de ir à convenção do PSL, Bolsonaro participou em Natal do fórum “Caminhos do Brasil”, organizado pela Federação das Indústrias (Fiern), que receberá os pré-candidatos à Presidência.

CARREATA

Os apoiadores de Bolsonaro seguiram do aeroporto de São Gonçalo até o Palácio dos Esportes em carreata. O ato ignorou recomendação do Ministério Público Eleitoral, que antecipou que a carreata poderia configurar propaganda antecipada.

Por Ciro Marques / Agora RN – Foto: José Aldenir / Agora Imagens

Seis testemunhas da Operação Manus depõem na Justiça Federal do RN

O motorista do empresário Fred Queiroz disse, nesta quinta-feira (17), em depoimento à Justiça Federal do Rio Grande do Norte que transportou quantias em dinheiro, às vésperas do segundo turno das eleições de 2014, e entregou a um assessor do ex-ministro Henrique Alves. Na época, Alves era candidato ao Governo do Estado. Seis testemunhas de defesa prestaram depoimento na sede da JF.

O motorista depôs como testemunha de defesa de Fred. O empresário e Henrique Eduardo Alves são réus na Operação Manus, que investiga se houve pagamento de propina na construção da Arena das Dunas, em Natal.

As testemunhas foram ouvidas a portas fechadas. A Justiça permitiu apenas o registro de fotos da audiência. O processo que tramita na 14ª vara da Justiça Federal, na capital potiguar, apura indícios de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo obras como a construção da Arena das Dunas.

Oa depoimentos seguem até a sexta-feira da semana que vem. A expectativa é ouvir 25 testemunhas arroladas pelas defesas dos réus nesse período. O presidente Michel Temer, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, também vão prestar depoimento, só que por escrito.

Entre os réus no processo, estão o ex-deputado federal Eduardo Cunha e o ex-deputado federal e ex-ministro do Turismo Henrique Alves, que cumpre atualmente prisão domiciliar. A defesa dele contesta as acusações.

Texto e foto: Ediana Miralha, Inter TV Cabugi

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com