quarta-feira, 23 Maio, 2018.
Municípios

Municípios

As Cidades inteligentes do mundo

Para que uma cidade possa crescer prosperar é preciso que sua gestão seja praticada com inteligência. A adoção de medidas e iniciativas que colocam as pessoas como foco do desenvolvimento compõem o conceito de cidade inteligente, segundo o BID (Interamericano de Desenvolvimento).

Cidades ao redor do mundo já incorporaram tecnologias de gestão trazendo soluções que favorecem moradores e turistas, e com isso, recebem o título de smart cities, ou cidades inteligentes.

O site do Jornal O Estado de São Paulo listou algumas dessas cidades ao redor do mundo, confira quais são elas:

BARCELONA – Espanha

A cidade conta com 22 programas de gestão inteligentes que envolvem pontos gratuitos de wi-fi e pontos de ônibus modernizados e tecnológicos que são conectados à rede de fibra ótica e informam aos usuários a previsão de chegada dos ônibus, plugs USB para carga de dispositivos eletrônicos e móveis e ainda informações turísticas.

45-55-146-245_cicloruta

BOGOTÁ – Colômbia

O projeto de destaque na capital da Colômbia são os 400 km de ciclovias e o sistema de BRT em corredores exclusivos integrados para melhoria do trânsito. A implementação de um aplicativo para acompanhar a situação do transporte na cidade também facilitou a vida das pessoas.

BUENOS AIRES – Argentina

Em 2011 Buenos Aires se modernizou com uma nova política de protocolos operacionais. Essa mudança inclui a implantação de sensores de segurança, veículos conectados, câmeras e a troca da rede de comunicação de voz e também de dados, bem como do sistema informatizado. Também aconteceu o treinamento dos policias para operarem as novas tecnologias.

CHIHUAHUA – México

Os investimentos nessa cidade destacam-se na inclusão digital. Os 843 mil habitantes contam com pontos de wi-fi gratuito em praças, parques e outros locais públicos. Essa é uma iniciativa de parceria entre as operadoras locais e a gestão pública.

MASDAR – Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos

Essa cidade tem tudo para ser o mais novo modelo mundial. Ela está sendo planejada para ser totalmente sustentável. O transporte público que será adotado é baseado em ônibus e carros elétricos no subsolo. Totalmente voltada para os pedestres, a cidade irá conter pontos de metrô em todo o seu território para evitar a necessidade de uso de automóveis.

MEDELLÍN- Colômbia

Mais uma cidade que está investindo em melhorias no trânsito. Medellín possui semáforos e um sistema de câmeras interconectados que transmitem informações para uma central. Também é possível acompanhar o movimento do trânsito através das redes sociais, painéis eletrônicos e aplicativos.

NITERÓI- Rio de Janeirobea_7232

Essa cidade brasileira investe em segurança para garantir qualidade de vida aos moradores. Ela conta com 80 botões de pânico que foram instalados em áreas de grande movimentação e também possui 600 câmeras de segurança para monitoramento que enviam informações para o centro de segurança pública.

SANTANDER- Espanha

Também com investimento no trânsito, a população pode acompanhar os horários dos ônibus através de sites na internet e aplicativos. Os motoristas podem consultar as vagas de estacionamento da região através de painéis eletrônicos e 200 sensores nas entradas do município foram instalados para medir a intensidade do tráfego.

SAN DIEGO – Estados Unidos

A cidade investiu em economia de energia e alertas de segurança em caso de furacão. Foi a primeira do país a utilizar lâmpadas de LED na iluminação pública e também conta com um sistema que mede o consumo de energia em cada região. Os avisos de furacão são emitidos graças aos sensores que conseguem captar a intensidade dos ventos.

TÓQUIO – Japão

A grande preocupação do Japão é com a incidência de desastres naturais, por isso, a cidade possui a torre de difusão digital mais alta de todo o mundo, a Tokyo Skytree, que trabalha sem interrupções e favorece a comunicação com todos os cidadãos, assim como o repasse de informações e orientações.

Não são bons modelos para serem seguidos?

Raniere Barbosa rompe e Carlos Eduardo perde força na Câmara Municipal

Raniere Barbosa, Carlos Eduardo e Franklin Capistrano em foto de Verônica Macedo.

 

O rompimento do vereador Raniere Barbosa (PDT) pode dificultar a vida do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), que perde força na corrida pela presidência da Câmara. É que o aliado se sentiu traído quando Carlos convidou Júlio Protásio (PDT) para assumir a posição de líder do governo nesta reta final de mandato sem avisar a Raniere que ocupava essa posição.

Além disso, o prefeito quer eleger o recém-eleito Kleber Fernandes (PDT) para a presidência da casa. Já articula o nome dele, mas se não vingar já tem outro nome na agulha e não é o de Raniere. Carlos Eduardo parece preferir buscar fora do PDT a indicar o ex-aliado. Por isso, estaria conversando com Franklin Capistrano (PSB).

Todo esse desprestígio levou ao rompimento do parceiro de longas datas. Tanto como vereador como quando secretário, Raniere tinha espaço privilegiado com o prefeito. Hoje é apenas um aspirante a desafeto. Mas o vereador não demonstra fraqueza, ao contrário, se articula para enfrentar o correligionário e já contaria com apoio de 18 vereadores eleitos, incluindo o da atual vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PT do B). A eleição para a presidência da Câmara da capital acontece no próximo dia 1º de janeiro.

Começa a faltar água nos municípios

Começou a faltar água no Seridó. Caicó, Jardim de Piranhas e São Fernando já tiveram o abastecimento interrompido e não têm perspectiva de retorno deste serviço. Encravados no meio do Seridó, a região mais semiárida do país, o clima é de desespero. Sem chuvas regulares há pelos menos cinco anos, só resta agora contar com a fé nos santos, já que o governo do Estado não sabe o que fazer.

Enfrentando diversos problemas na construção da Barragem de Oiticica, Robinson já era persona non grata no Seridó. Agora, depois do caos do abastecimento, desmarca compromisso em Brasília, com o presidente Temer e outros governadores, para participar de audiência pública em Caicó, para anunciar “ações emergenciais” para o Seridó, em uma tentativa de recuperar sua imagem.

Chama atenção esse problema justamente agora, pouco tempo depois de o governo anunciar o início da abertura de capital da Caern, o que, para muitos, é o começo da privatização da estatal.

Mas o Seridó não será o único a passar por esse problema. Há muito, Pau dos Ferros, Luís Gomes e outras cidades do médio e Alto Oeste enfrentam a dureza da falta de abastecimento. Se não chover em 2017, provavelmente o clima ficará muito tenso, principalmente para os pequenos e médios criadores que podem encerrar de vez suas atividades.

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com