Carlos Eduardo defende Agripino e Garibaldi de denúncias: “Homens honrados”

Pré-candidato ao Governo do Estado pelo PDT, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves afirmou que os senadores Garibaldi Alves Filho (PMDB) e José Agripino Maia (DEM), seus aliados, não deverão ser prejudicados por investigações judiciais porque são dois homens “honrados”.

“Os senadores estão tranquilos em relação a isso. Há denúncias, o Brasil passa por esse momento, mas não acredito que eles serão prejudicados até porque fizeram governos honrados. Eles são homens honrados, respeitados”, disse o ex-prefeito durante entrevista ao Potiguar Notícias nesta quarta-feira, 23.

Ainda em defesa de Agripino e Garibaldi, Carlos Eduardo assinalou que, quando foram governadores do Rio Grande do Norte, os dois aliados fizeram “governos equilibrados”. “Garibaldi fez obras estruturantes. No setor de recursos hídricos, houve um avanço de 100 anos. Agripino foi um governo obreiro. Eles nunca promoveram desequilíbrio fiscal no estado. Governaram pagando em dia e com o estado com capacidade de investimento”, registrou.

Na avaliação do ex-prefeito, a crise se instalou no Rio Grande do Norte após os governos de Agripino (1983-86 e 1991-94) e Garibaldi (1995-2002). “Depois é que a situação desandou. E hoje o Estado perdeu o controle. Estamos no fundo do poço, não temos gestão”.

Ainda ao Potiguar Notícias, Carlos Eduardo teceu críticas aos prováveis adversários na eleição de outubro Robinson Faria (PSD) e Fátima Bezerra (PT). Especificamente sobre a petista, o ex-prefeito destacou não vislumbrar chance de diálogo.

“Depois da queda de Dilma [impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016], o PT voltou para uma posição muito sectária, como era antes de chegar ao Governo Federal. Eles têm se limitado a conversar com poucos partidos. Nunca foi sinalizada a condição de dialogar conosco. Então, estamos seguindo para uma coligação mais simpática à nossa candidatura”, emendou.

Presidente do PDT estadual, ex-prefeito esquece nominata de deputados
Presidente do Diretório Estadual do PDT e responsável, portanto, por liderar as articulações políticas da legenda, o ex-prefeito Carlos Eduardo cometeu uma gafe durante a entrevista ao Potiguar Notícias ao ser perguntado sobre a costura de candidaturas para a eleição proporcional.

Perguntado se o PDT já definiu quem será candidato a deputado estadual e federal, Carlos Eduardo hesitou na resposta. “Estamos trabalhando essa chapa. Temos algumas candidaturas e outras que deverão se confirmar. Temos – exemplificou – a pré-candidatura de Júlia Arruda, que é uma vereadora muito bem votada em Natal… E temos outras candidaturas… A memória não me socorre agora, mas temos uma nominata…”, titubeou.

O pré-candidato a governador, entretanto, de certa forma justificou a falha. “Até porque a convenção [partidária, que vai selar as candidaturas do partido] será no final de julho, início de agosto. Então, temos pelo menos 60 dias, que é tempo suficiente para fazer uma nominata”, concluiu.

Do Agora RN – Foto: José Aldenir / Agora Imagens

Deixe uma resposta