sexta-feira, 25 Maio, 2018.
Sem categoria

Sem categoria

RN é o estado com mais cidades com risco de surto de dengue, zika e chikungunya

Os dados são do Ministério da Saúde e apenas constata o que os potiguares já sabiam.

De acordo com o novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), 357 municípios brasileiros estão em situação de risco de surto de dengue, zika e chikungunya, sendo que a maior parte dessas cidades, um total de 97, fica no Rio Grande do Norte, o que representa mais de 58% dos municípios potiguares.

Outros 73 municípios estão em condição de alerta e apenas 22 tiveram resultados satisfatórios.

A preocupação aumenta com a crise na saúde instalada no Rio Grande do Norte como um todo. Com os servidores da saúde em greve e o sucateamento de hospitais, UPAS e postos de saúde, a população dificilmente terá o atendimento adequado em caso de uma nova epidemia, como a de 2016.

A população precisa ficar alerta e eliminar os possíveis focos do mosquito Aedes Aegypti.

Auxílio-moradia pago a juízes do RN custa 2 vezes mais que a folha bruta da UERN

Estarrecedor, inacreditável, surreal, injusto. A lista de adjetivos é enorme diante do privilégio do Judiciário em detrimento da luta por dignidade dos trabalhadores. Uma balança que pende para um único lado em meio a uma das maiores crises econômicas da história de um Estado que há 22 meses não consegue pagar em dia os salários dos servidores. O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte pagou em novembro R$ 40 milhões a 22 desembargadores e 195 juízes. O valor representa mais do que o dobro dos custos da folha bruta de pessoal da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte.

O benefício extra pago aos magistrados, retroativo aos anos de 2009 a 2014, foi quitado depois que o Governo do Estado abriu dois créditos suplementares à folha. A título de comparação, o valor bruto da folha de pessoal da UERN é equivalente a R$ 16 milhões, somadas as remunerações dos 2.145 professores e servidores da universidade. No auxílio-moradia pago a 217 magistrados caberiam duas folhas brutas da UERN e ainda sobraria aproximadamente R$ 8 milhões. O valor também seria suficiente para honrar o pagamento de cerca de 20 mil servidores do Estado.

O caso ganhou contornos ainda mais dramáticos após a Justiça autorizar, a pedido do governador Robinson Faria, o uso da força policial contra professores e servidores da UERN e da saúde que até a noite de sexta-feira (24) ocupavam o prédio da secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças para cobrar o pagamento em dia.

A Polícia Militar lançou bombas de efeito moral, gás lacrimogênio e spray de pimenta contra os manifestantes. Não houve feridos. Ironia do destino, a ordem partiu do juiz Bruno Lacerda, ex-aluno de Direito da UERN, e que recebeu em outubro R$ 139 mil de auxílio-moradia. Professores e servidores da universidade estão a quase dois meses sem salários.

Até os desembargadores afastados Rafael Godeiro e Osvaldo Cruz , ambos condenados pela Justiça pelo desvio de R$ 14 milhões na divisão de precatórios do TJRN, receberam o benefício extra. Godeiro recebeu R$ 158 mil, enquanto Cruz teve R$ 178 mil depositado na conta. O atual presidente do TJRN Expedito Ferreira de Souza recebeu R$ 211 mil.

O Conselho Nacional de Justiça chegou a suspender o pagamento, mas o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio de Melo autorizou. O mérito da ação ajuizada pela Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte ainda será julgada pelo pleno do STF.

Cada magistrado recebe regularmente R$ 4.380 de auxílio-moradia. Os deputados da Assembleia Legislativa, que cobram todos os dias do Governo do Estado uma saída para a crise econômica, acharam pouco o que os juízes e desembargadores receberam e querem autorizar que os magistrados com residência em Natal também recebam o benefício.

O único parlamentar  que se posicionou publicamente contra o projeto, até o momento, foi o deputado estadual Fernando Mineiro (PT).

 

Rafael Duarte (Agência Saiba Mais)

Governo poderá ficar impedido de fazer propaganda enquanto não pagar servidores

O governador Robinson Faria poderá perder seus principais apoiadores junto à opinião pública.

O advogado Francisco Nunes, ex-procurador-geral do Estado está entrando com duas ações populares contra o Governo do Estado pedindo o pagamento em dia dos servidores públicos e, enquanto não for regularizado, a suspensão das verbas de propaganda institucional.

O advogado também pede que sejam suspensas as passagens aéreas e diárias do Gabinete do Governador.

“O atraso na remuneração ofende a dignidade humana e o servidor não pode ser punido pela incompetência e a indiferença do Governo do Estado”, afirma Nunes. Enquanto isso, avisa ele, paga diárias exorbitantes e segue fazendo publicidade, o que, na sua visão, não são atividades prioritárias.

Nunes alega que o artigo 28, parágrafo 5o da Constituição Estadual é claro: ” Os vencimentos dos servidores públicos estaduais e municipais, da administração direta, indireta, autárquica, fundacional, de empresa pública e de sociedade de economia mista, são pagos até o último dia de cada mês, corrigindo-se monetariamente os seus valores, se o pagamento se der além desse prazo. ”

Será que Robinson Faria ainda vai ter quem o defenda?

Raniere Barbosa reassume a Presidência da Câmara de Natal

O vereador Raniere Barbosa (PDT) reassumiu nesta quinta-feira (23) a Presidência da Câmara Municipal de Natal. O ato de posse ocorreu com a presença de vereadores, correligionários, familiares, servidores, imprensa e cidadãos que estavam nas dependências do Palácio Frei Miguelinho, sede do legislativo natalense. Antes da posse, Raniere foi surpreendido com um culto de ação de graças, organizado pelo mandato da vereadora Carla Dickson (PROS).

A posse foi repassada pelo vereador Ney Lopes Júnior (PSD), que assumia interinamente a Presidência da Casa. Ney elogiou a gestão que Raniere vinha executando desde o início do ano, o acolheu com boas vindas e relatou sobre seu período de interinidade. “Precisei tomar medidas estritamente necessárias para o bom andamento da casa para que pudesse funcionar e desenvolver suas atividades. Sempre estive consciente da minha interinidade e do retorno de Raniere que seria questão de tempo”, disse.

Raniere agradeceu pela confiança dos parlamentares que, quase a unanimidade, o elegeram para comandar o Poder Legislativo Municipal desde o início do ano e à população que o reelegeu em 2016, sendo o vereador mais votado da cidade. “Nesse meu retorno a responsabilidade é ainda maior para trazer transparência e proximidade da Câmara com a população, para que cada cidadão natalense se sinta representado. O STJ (Superior Tribunal de Justiça) reconheceu a legitimidade do nosso retorno e teremos o maior zelo com nosso trabalho pelo interesse comum e sempre prezando pela harmonia entre os poderes”, declarou o presidente.

Ele ressaltou que vai implementar os projetos como a Ouvidoria, o Memorial do Legislativo e o Câmara Cidadã e que pretende realizar estudo sobre a estrutura de pessoal da Casa para a realização de um concurso público futuro para provimento de cargos, de acordo com a necessidade da câmara.

Culto

Em ação de graças pelo retorno de Raniere Barbosa à Presidência da Câmara, o mandato da vereadora Carla Dickson realizou um culto com a participação dos vereadores Erico Jácome (PODE) e Bispo Francisco de Assis (PRB). Semanalmente o gabinete da vereadora realiza um culto e dessa vez teve como foco o retorno do presidente.

“A Câmara passou por um período de turbulência com o afastamento de Raniere e naquele momento nós já orávamos aqui mesmo pedindo que Deus desse força a Raniere e a todos nós. Hoje pudemos celebrar um culto de ação de graças com ele e sua família pelo retorno dele ao cargo e à Presidência. Estamos atribuindo, agradecendo e reconhecendo a soberania e a vontade de Deus. As palavras de Raniere aqui hoje demonstraram que Deus foi a força dele. Que tenhamos um novo recomeço debaixo da proteção de divina”, disse a parlamentar.

Greve na UERN parece sem solução por falta de empenho de Robinson Faria

A #NegociaRobinson tem ganhado cada vez mais força nas mídias sociais. São professores, técnicos administrativos e estudantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte exigindo o mínimo de respeito por parte do governador Robinson Faria, em, ao menos, receber os representantes do movimento para negociar o fim da greve e do acampamento na Secretaria de Planejamento do Governo do Estado, em Natal.

Os professores exigem, como pauta imediata, o pagamento dos salários em dia. A categoria está de braços cruzados desde o dia 10, o que ameaça o início do semestre letivo na instituição, agendado para o início de dezembro. Um grupo de professores e alunos segue acampado na secretaria, no entanto, não tem conseguido a atenção do Governador.

Nesta semana a secretária-chefe de gabinete de Robinson, Tatiana Mendes, recebeu os grevistas,  mas nenhuma proposta foi apresentada, o que irritou ainda mais a categoria.

Vários embates já ocorreram entre os grevistas e o Governo do Estado, que teve como ponto crítico a utilização de spray de pimenta nos servidores públicos, a fim de conter a manifestação. Nesta quinta-feira, 23, viaturas da polícia foram acionadas mas não houve confronto com os servidores.

Além da UERN, os servidores da Saúde também estão acampados. Várias entidades representativas publicaram notas em apoio à luta dos servidores, e repudiando o tratamento dado à UERN pelo Governo do Estado.

Sem negociação, a Universidade caminha para mais um longo período de paralisação, justo no momento em que “vozes” apresentam a instituição como responsável por todos os problemas financeiros do Rio Grande do Norte.

O orçamento da UERN corresponde a aproximadamente 4% da arrecadação do Rio Grande do Norte, sendo que o valor executado não chega a 3%, sendo a principal responsável pela formação de mão de obra em nível superior do Estado, principalmente de professores. Ainda assim, a instituição vem sendo apontada como um peso para o Rio Grande do Norte.

Daí a pergunta: Qual o valor da nossa ignorância?

 

Veja também

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com